Escolha as suas informações

Um copo de vinho por dia ajuda a prevenir a depressão
Viver 3 min. 30.04.2019

Um copo de vinho por dia ajuda a prevenir a depressão

Um copo de vinho por dia ajuda a prevenir a depressão

Foto: Pixabay
Viver 3 min. 30.04.2019

Um copo de vinho por dia ajuda a prevenir a depressão

No entanto, consumo em demasia aumenta para 80 por cento a probabilidade de vir a sofrer de depressão, alertam os especialistas.

Dois estudos distintos, um espanhol e outro sueco demonstram que quem tem por hábito beber entre dois a sete copos de vinho por semana – um por dia – corre menos risco de vir a sofrer de depressão. Menor mesmo do que quem nunca bebe álcool. Mas atenção: entre os bebedores compulsivos a probabilidade de vir a sofrer de depressão aumenta para 80 por cento.

Esta é uma boa notícia para quem gosta de beber um copo de vinho ou uma cerveja com amigos ao final do dia de trabalho, ou ao fim de semana. Duas investigações internacionais concluíram que quem tem por hábito beber um copo de vinho ou de cerveja por dia possui, em média, melhor saúde mental do quem nunca bebe, ou bebe em demasia.

Num dos estudos, um grupo de investigadores suecos monitorizou os hábitos de vida de mais de 5000 pessoas entre 1998 e 2010, e os resultados revelaram que os abstémios possuem 70 por cento de risco de vir a sofrer uma depressão e os alcoólicos 80 por cento. Desta forma, o meio termo parece ser a melhor solução. Os investigadores sugerem que beber um copo de vinho por dia ou 10 copos de cerveja por semana, reduz em cinco por cento a probabilidade de entrar em estados depressivos.  O estudo foi publicado na revista Acta Psychiatrica Scandinavica.

"Ter uma vida social pode explicar porque o risco de desenvolver uma depressão é menor nessas pessoas" que bebem um copo de vinho, defende a especialista Katlin Gemes, do Instituto Karolinska, na Suécia. Os cientistas acreditam também que a ingestão moderada de álcool ativa a produção de hormonas ligadas ao prazer, como a serotonina. Além de que, se consumida com moderação, pode também estimular a atividade de bactérias saudáveis no intestino, reduzindo a inflamação deste õrgão, que pode estar na origem de depressões.

Em todo o caso, o consumo excessivo de álcool  é um fator de risco elevado para a depressão, reiteram os especialistas. "Ir ao pub e conviver com amigos com um copo de cerveja na mão pode ajudar e melhorar a saúde mental. O problema é saber a dose certa de bebida. Beber demais é muito nefasto para a saúde mental e física", alerta o psicólogo Cary Lynn Cooper, citado pelo jornal inglês The Sun.

Um outro estudo realizado em Espanha apontou para os mesmos resultados. Indivíduos entro os 55 e 80 anos que bebem um copo de vinho por dia revelaram uma melhor saúde mental, diminuindo em 32 por cento o risco de depressão, e uma melhor saúde coronária. 

O estudo analisou mais de 5.500 homens e mulheres, com idades entre 55 e 80, em Espanha. Os indivíduos faziam parte de uma amostra para avaliar os efeitos da dieta mediterrânea sobre o risco de doenças cardíacas. No início do estudo, nenhum deles tinha depressão nem um passado de alcoolismo ou consumo excessivo de álcool.

"Na população estudada, a média de ingestão de álcool era baixa, e o padrão de consumo era tipicamente mediterrâneo, de vinho consumido durante as refeições e sem episódios de alcoolemia", afirmou Martinez-Gonzalez. Para este cardiologista a ligação entre o consumo moderado de vinho e o menor risco de depressão pode estar associado a um composto que existe nas uvas que ajuda a proteger partes do cérebro nos processos neurológicos ligados à depressão.

De salientar que alguns dos cientistas foram financiados pela indústria do vinho para realizar este estudo. Todos eles avisam que são necessárias novas investigações para perceber o que faz com que o álcool na quantidade certa – um copo por dia – ajude a prevenir a depressão. Pelo que, se não se tem o hábito, não é aconselhado começar a ingerir álcool pensando que se irá ter uma melhor saúde mental.