Escolha as suas informações

Seis erros que deve evitar fazer no seu carro no inverno
Viver 4 min. 24.01.2023
Automóveis

Seis erros que deve evitar fazer no seu carro no inverno

Automóveis

Seis erros que deve evitar fazer no seu carro no inverno

Foto: Shutterstock
Viver 4 min. 24.01.2023
Automóveis

Seis erros que deve evitar fazer no seu carro no inverno

Redação
Redação
Aquecer a chave do carro para abrir a fechadura gelada ou usar álcool na água do limpa-vidros são dois habituais truques que podem danificar os automóveis modernos. Mas há mais hábitos que deve evitar.

(Por Christian Satorius)

Pôr um carro a trabalhar depois de uma noite gelada, com as fechaduras geladas e coberto de gelo pode ser uma luta. E ainda há quem recorra a truques tradicionais, ou que circulam na internet, para resolver os vários problemas que o frio traz com ele. Só que se esses truques pareciam funcionar com os veículos do passado, nos automóveis modernos podem piorar a situação. Aqui ficam os seis erros que deve evitar:

Mito 1. Misturar gasolina com gasóleo 

Perante a dificuldade em colocar o carro a diesel a trabalhar nos dias gelados, o truque era conhecido: juntar um ou dois litros de gasolina no tanque do gasóleo. Uma dica que parecia funcionar nos carros antigos, já que se acreditava que melhorava a capacidade de ignição e o carro arrancava mais rápido. Mas, atenção: nos carros recentes com os motores mais modernos este truque pode danificar o automóvel. 

Mito 2:. Álcool e sal no para-brisas 

Há quem espere economizar alguns euros no líquido de limpeza do para-brisas utilizando alternativas. Misturar álcool etílico ou sal no depósito do líquido de limpeza são normalmente usados para descongelar o gelo acumulado durante a noite. Mas o barato pode sair caro. O álcool pode corroer a borracha das escovas do para-brisas, danificar os materiais vedantes e deixar uma película ofuscante no vidro, que pode ser perigosa. Já o sal pode entupir as saídas do líquido para limpar os vidros. O melhor é utilizar o líquido descongelador adequado, para não entrar em despesas desnecessárias. 

Mito 3. Chave do carro aquecida para fechaduras congeladas

É verdade é que é irritante encontrar a fechadura da porta do automóvel congelada, especialmente quando o descongelador da fechadura está no porta-luvas. Há duas soluções caseiras conhecidas: colocar água quente na fechadura ou aquecer a chave com um isqueiro. Saiba que ambos os truques são desaconselhados. Verter água quente na fechadura da porta do carro, na esperança de descongelá-la, geralmente é contraproducente. Primeiro, porque será necessária uma grande quantidade de água para ter sucesso, e depois porque a fechadura voltará a congelar muito mais depressa devido à água que entrou dentro da ranhura. 


Compra de carros novos no Grão-Ducado foi tão baixa como há 20 anos
Registo de novas matrículas caiu pelo terceiro ano consecutivo, refere o Statec.

E não tente aquecer a chave do carro com um isqueiro, visto que as chaves modernas possuem sistemas eletrónicos que podem ficar danificados. Além disso, o plástico da chave também pode derreter.

Outro alerta: evite os produtos descongeladores muito baratos, visto que geralmente estes contém resíduos de água que podem congelar a fechadura novamente. Os óleos adequados para o efeito são mais eficazes porque penetram na humidade, eliminando-a, e evitam que a fechadura congele de novo rapidamente.

Mito 4. Carregar a bateria do carro é simples

No passado, não fazia muito mal carregar a bateria de um carro com um jogo de cabos com pinças e outro carro. A coisa mais importante era garantir que os polos positivos e negativos não fossem invertidos. A sensível eletrónica moderna dos veículos mais atuais já não perdoa tão facilmente a ligação incorreta dos cabos. Por esta razão, é essencial estudar previamente o manual de instruções do veículo e seguir exatamente o que lá está escrito. Pode até ser que o fabricante do veículo exija um cabo especial para fazer a ligação que seja mais adaptado à eletrónica moderna dos veículos mais recentes.

Mito 5. Água a ferver descongela os vidros 

Quando se está atrasado e se tenta, sem sucesso, raspar o gelo e a neve do para-brisas e janelas, há quem recorra a água muito quente ou a ferver para resolver rapidamente o problema, sobretudo nos vidros da frente. Não faça isso.  Entornar água a ferver no vidro gelado do automóvel é perigoso visto que pode acabar por quebrar o vidro. Além disso, essa água vai congelar rapidamente, pelo que o vidro continuará com gelo.

Mito 6. Vedações de borracha modernas não precisam de manutenção

Mesmo nos automóveis novos, as vedações de borracha das portas precisam de manutenção. No inverno vão perdendo as propriedades de repelir a água e podem, por isso, congelar. Para as manter eficazes é necessário utilizar um produto adequado à venda nas lojas especializadas. Mas, neste caso, há um truque caseiro eficaz: passar uma fina camada de vaselina nas borrachas.

Mito 7. Ao empurrar, coloque a primeira mudança

Quem nunca viu empurrar um automóvel por ter ficado sem combustível ou porque a bateria descarregou ou porque o carro avariou? Mas nos carros modernos com mudanças automáticas esqueça esta alternativa. E nos carros a gasóleo, mesmo depois de um pequeno-almoço reforçado, a dificuldade é grande. 


Inspeção automóvel mais cara e menos frequente vai a debate no Parlamento
Esta e uma outra petição, que pede o fim da caça com matilhas, juntaram mais de 4.500 assinaturas para serem debatidas pelos deputados.

A verdade é que os veículos com motor a gasolina são mais fáceis de empurrar. Mas atenção: a dica de colocar a primeira mudança para o carro andar mais facilmente está errada. Nestas situações, deve usar a segunda posição das mudanças. O automóvel arranca com mais facilidade e não balança tanto.

(Artigo publicado originalmente no Luxemburger Wort.)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.