Escolha as suas informações

Ryanair cria 26 novas rotas para o verão e inclui mais duas em Portugal
Viver 2 min. 26.03.2021

Ryanair cria 26 novas rotas para o verão e inclui mais duas em Portugal

Ryanair cria 26 novas rotas para o verão e inclui mais duas em Portugal

Foto: AFP
Viver 2 min. 26.03.2021

Ryanair cria 26 novas rotas para o verão e inclui mais duas em Portugal

Lisboa-Colónia (Alemanha) e Faro-Belfast (Irlanda do Norte) são as novas rotas que passam pelo país. A companhia aérea low-cost prevê operar 121 rotas na Europa e 595 voos durante os meses de verão.

 Apesar de vários países europeus estarem a entrar agora na terceira vaga e de o Reino Unido ter mantido multas para viagens não essenciais, como as de férias, para fora do país, até junho, a Ryanair está "otimista" com o verão e acaba de lançar 26 novas rotas para destinos de férias.

Entre essas novas rotas, duas são para Portugal: Lisboa-Colónia (Alemanha), que terá dois voos semanais e Faro-Belfast (Irlanda do Norte), com voos diários.

A companhia aérea low-cost prevê operar 121 rotas na Europa e 595 voos durante os meses de verão.

Nos destaques dos voos para a época estival estão destinos de férias como Corfu, Santorini, Menorca, Ibiza, Faro e as Ilhas Canárias, e "city breaks" para Barcelona, Lisboa, Nápoles, Roma e Veneza, detalha o site Business Traveller.

De acordo com o mesmo site, para assinalar a criação das novas rotas, a transportadora low-cost lançou uma campanha promocional, até 28 de março, com tarifas disponíveis a partir de 19,99 libras (23 euros), para viagens até ao final de outubro. Os clientes mantém a isenção de pagamento de taxa em caso de alteração de voos, na companhia aérea, até ao dia 31 desse mês.

Eddie Wilson, CEO da Ryanair, citado pela Lusa, afirmou que a companhia está “otimista” em relação à época de verão que se aproxima, embora reconheça que tudo dependerá da evolução da vacinação da Europa, cujo processo está, neste momento, atrasado em relação aos objetivos iniciais. 

O responsável mostra-se também favorável à criação de “certificados verdes” para os cidadãos da União Europeia poderem viajar livremente entre os vários países durante o verão, mas alerta para que isso não seja um fator discriminatório entre passageiros.

Em janeiro, a Eurocontrol, estimou que este ano o tráfego aéreo, na Europa, se mantenha 50% abaixo dos níveis pré-pandemia.

Em 2020, registou-se uma redução de 55%, face a 2019, equivalente a menos 1,7 mil milhões de passageiros, o que causou a perda de 191 mil postos de trabalho em toda a cadeia de valor associada à aviação.

A easyJet (com -67% de tráfego aéreo) foi a companhia aérea mais afetada, seguida pela Lufthansa (-65%), British Airways (-65%), Ryanair (-59%), SAS (-59%) e Air France (-57%). E o impacto da pandemia fez-se sentir mais intensamente nos aeroportos de Amesterdão, Paris CDG, Frankfurt, Londres Heathrow, Istambul, Madrid Barajas, Munique e Barcelona.

com agências

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas