Escolha as suas informações

Rede social : Facebook testa ferramenta para ajudar a esquecer 'ex'

Rede social : Facebook testa ferramenta para ajudar a esquecer 'ex'

REUTERS
Viver 20.11.2015

Rede social : Facebook testa ferramenta para ajudar a esquecer 'ex'

O Facebook começou a testar na quinta-feira uma série de ferramentas opcionais para que os utilizadores, depois do fim de um relacionamento, possam limitar as suas interacções com os/as seus/suas ex-companheiros/as na rede social.

O Facebook começou a testar na quinta-feira uma série de ferramentas opcionais para que os utilizadores, depois do fim de um relacionamento, possam limitar as suas interacções com os/as seus/suas ex-companheiros/as na rede social.

"Estamos a testar ferramentas para ajudar as pessoas a controlarem como querem interagir com os seus ex-companheiros no Facebook depois de terminar um relacionamento", informou Kelly Winters, da rede social, durante uma mensagem no blog oficial do grupo.

A ideia é que o utilizador active as ferramentas para ver menos publicações do seu ex-companheiro no seu "muro" e que o nome do seu "ex" não seja sugerido para ser marcado em mensagens ou fotos, mas sem a necessidade de bloqueá-lo ou eliminá-lo da sua lista de amigos, explicou Winters.

A ferramenta também vai limitar as actualizações de fotos, vídeos e a situação sentimental que podem ser vistas pelo ex-companheiro, e vai permitir "desmarcar"  publicações com os ex-namorados e ex-companheiros.

"Esperamos que estas ferramentas ajudem as pessoas a terminar as suas relações no Facebook de maneira mais fácil, cômoda e com controle", finalizou Winters.

Uma vez que o utilizador deixe de indicar que está num relacionamento, vai receber um convite para usar estas ferramentas, que já foram testadas nas applicações do Facebook para dispositivos móveis nos Estados Unidos.


Notícias relacionadas

Facebook: privacidade dos utilizadores reforçada
O Facebook vai lançar, nas próximas semanas, medidas para dar mais privacidade aos utilizadores, afirmando que "percebeu claramente" que as ferramentas disponíveis "são difíceis" de encontrar e que "tem de fazer mais" para informar os utilizadores da rede social.