Escolha as suas informações

Ponte em Lultzhausen reabre esta tarde, mas acessos ao lago podem ficar mais difíceis
Viver 2 min. 27.06.2022
Lazer

Ponte em Lultzhausen reabre esta tarde, mas acessos ao lago podem ficar mais difíceis

Lazer

Ponte em Lultzhausen reabre esta tarde, mas acessos ao lago podem ficar mais difíceis

Foto: Arlette Schmit
Viver 2 min. 27.06.2022
Lazer

Ponte em Lultzhausen reabre esta tarde, mas acessos ao lago podem ficar mais difíceis

Redação
Redação
Uma comissão especial vai reunir no início de julho para definir formas de evitar o caos e os atos de vandalismo como os que ocorreram no fim de semana de 18 e 19 de junho, no Haute-Sûre.

A ponte flutuante em Lultzhausen reabre esta segunda-feira, três dias antes da data inicialmente apontada, refere um comunicado enviado às redações pela Administração de Estradas e Pontes.


Temperaturas altas provocam o caos no lago Haute-Sûre
Polícia obrigada a intervir. Alguns locais foram vedados ao público.

A estrutura tinha sido fechada ao público por razões de segurança, na sequência de atos de vandalismo ocorridos no fim de semana de 18 e 19 de junho no lago de Esch-sur-Sûre. 

A ponte foi encerrada temporariamente e a Administração de Estradas e Pontes iniciou os trabalhos de reparação necessários, antecipando a data de reabertura para esta tarde, quando, inicialmente, estava previsto reabrir apenas na quinta-feira, 30 de junho. 

Comissão quer regras para evitar vandalismo

O fim de semana de 18 e 19 de junho foi marcado pelo caos no lago Haute-Sûre.  As temperaturas altas que se fizeram sentir sobretudo nesse sábado (cerca de 36ºC) levaram muita gente a procurar locais mais frescos e zonas balneares para se refrescarem. 

As enchentes provocaram distúrbios no trânsito e estacionamento ilegal levando as autoridades a fechar os acessos a várias praias fluviais. O resultado da sobrelotação também se viu no lixo acumulado no espaços, além dos danos causados na ponte flutuante.

Uma comissão especial, criada para acompanhar e discutir o usufruto sustentável do espaço do lago e composta por representantes do Parque Natural, da polícia, do Corpo de Bombeiros e Salvamento Grão-Ducal (CGDIS) e dos municípios envolventes, deverá reunir-se no próximo dia seis de julho e propor novas medidas para voltar a controlar a afluência de multidões, noticia a RTL.


A passagem flutuante que liga Lultzhausen e Liefrange está encerrada.
Lago de Haute-Sûre. Ponte flutuante reabre na próxima semana
As caminhadas e passeios de bicicleta na travessia estão impedidas desde terça devido a "atos de vandalismo".

Ainda não são conhecidas as novas regras, em concreto, mas de acordo com a estação pública parece estar descartado, para já, o regresso do sistema de reservas, que foi implementado, pela primeira vez, no início da pandemia. Segundo as autoridades locais, as pessoas encontrariam sempre formas de aceder ao lago, mesmo sem reserva.

Na sexta-feira, o ministro do Ordenamento do Território, sob o qual está a alçada dos parques naturais, afirmou que áreas mais pequenas como o Baggerweieren, em Remerschen, seriam mais fáceis de gerir graças a uma vedação que os rodeia.

De acordo com a RTL, para outras zonas do lago onde não fosse possível pôr em prática essa solução, o governante avançou a hipótese de fazer uma "contagem do número de lugares de estacionamento" para saber quantos carros poderiam ocupar esse espaço, o que permitiria gerir parte do problema, se combinado com uma solução mais radical. "Quando não há mais espaço, já não se entra", disse o ministro, citado pelo canal de televisão. 

Fica, contudo, por saber em pormenor como se conciliaria essa contagem com a das pessoas que chegam ao lago através dos transportes públicos. 

Reforçar a segurança e a prevenção de atos de vandalismo com agentes municipais ou agentes de segurança de empresas privadas, nas alturas em que houver maior afluência, é outra das possibilidades em cima da mesa. 

No entanto, há ainda muitas questões que precisam de ser esclarecidas, o que se espera que aconteça na reunião agendada para seis de julho.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas