Escolha as suas informações

Luxemburgo é a 17º melhor cidade do mundo para viver
Viver 2 min. 27.06.2022
Qualidade de vida

Luxemburgo é a 17º melhor cidade do mundo para viver

Qualidade de vida

Luxemburgo é a 17º melhor cidade do mundo para viver

Shutterstock
Viver 2 min. 27.06.2022
Qualidade de vida

Luxemburgo é a 17º melhor cidade do mundo para viver

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Entre 172 cidades do globo analisadas, a capital do país está no top 20, e Lisboa na 62ª posição. Saiba as razões.

Luxemburgo está em alta. Depois do país ter sido eleito o 6º mais feliz do mundo e da capital ter recebido o prémio Cidade Acessível 2022 pela Comissão Europeia, este mês, agora ganha mais uma distinção. Entre 172 cidades do mundo, a capital do Grão-Ducado surge em 17º lugar como a mais agradável para se viver.

Viena de Áustria surge em primeiro lugar neste ranking de melhores cidades para se viver elaborado anualmente pela Unidade de Análise da prestigiada revista inglesa The Economist.

São cinco as principais áreas analisadas para a classificação da Economist Intelligence Unit (EIU, sigla em inglês) da The Economist: segurança, saúde, cultura, ambiente, educação e infraestruturas.

É bom viver na capital

Ao nível da habitabilidade na cidade, o Luxemburgo conquistou 94 pontos em 100.

A capital é um local muito seguro e tranquilo, assim está classificada pela EIU, que isso mesmo realça em relação à criminalidade, violência ou ameaças terroristas. Nesta área de segurança obteve 94 pontos entre os 100.

Os cuidados e serviços de saúde públicos e privados também são muito acessíveis e de qualidade para os seus residentes, com a capital do Grão-Ducado a conquistar quase a nota máxima, 90 pontos em 100, a pontuação ideal.

O mesmo se passa na cultura e ambiente onde o clima é aceitável e a oferta cultural, desportiva, de lazer e restauração obtiveram uma elogiosa pontuação de 93 em 100.

A capital do Luxemburgo é uma cidade com boas infraestruturas seja ao nível das redes viárias, transportes públicos, acessibilidade ou qualidade de rede da água ou de eletricidade. Na análise do EIU conseguiu 93 em 100 pontos.

O que está a faltar para o Luxemburgo não conquistar uma melhor posição no ranking das cidades mais agradáveis para viver? Problemas na área da educação. Os indicadores gerais públicos da área da educação precisam de ser muito melhorados, com a EIU a qualificá-los negativamente, como “desconfortáveis”, com 83 pontos em 100.

Os problemas de Lisboa

A capital portuguesa encontra-se muito mais abaixo no ranking com 84 pontos na habitabilidade e qualidade de vida.

A segurança, nomeadamente o pequeno crime em Lisboa preocupam os analistas do The Economist que deram nota negativa nesta área. Pontuação: 85 em 100.

 A mesma pontuação foi dada ao nível dos serviços públicos de saúde, a sua acessibilidade e qualidade que ainda deixam a desejar (com 77 em 100).


Luxemburgo é o sexto país mais feliz do mundo
Pelo quinto ano consecutivo, a Finlândia está em primeiro lugar entre as nações mais felizes. Mas o Grão-Ducado continua a escalar no ranking.

As melhores cidades

Viena de Áustria volta a ser a cidade do mundo mais agradável, liderança já conquistada em 2018 e 2019. Copenhaga, na Dinamarca surge em segundo lugar seguida das cidades de Zurique (Suíça), Calgary e Vancouver, ambas no Canadá, Genéva (Suíça), Frankfurt (Alemanha), Toronto (Canadá), Amesterdão (Países Baixos. Paris (19º), Bruxelas (24º) e Londres (33º) encontram-se atrás do Luxemburgo.

 As piores

Damasco (Síria), Lagos (Nigéria) e Tripoli (Líbia) continuam no final da tabela devido à agitação social, o terrorismo e o conflito, realça a EIU.

Este ano também a cidade de Kiev, na Ucrânia ficou de fora devido à guerra, iniciada com a invasão russa em fevereiro e que ainda persiste.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Desta vez, a cidade luxemburguesa é destacada no que toca à segurança pessoal. E a capital do Grão-Ducado aparece pelo segundo ano consecutivo no top 20 das cidades com melhor qualidade de vida, segundo o estudo anual da consultora Mercer.
GELLE FRA, PETRUSSE, LUXEMBURG, LUXEMBOURG, PHOTO GUY WOLFF