Escolha as suas informações

Fotos. Miss Universo 2021 é mexicana
Viver 10 2 min. 17.05.2021

Fotos. Miss Universo 2021 é mexicana

Fotos. Miss Universo 2021 é mexicana

Foto: AFP
Viver 10 2 min. 17.05.2021

Fotos. Miss Universo 2021 é mexicana

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
A edição deste ano do concurso ficou marcada pelas demonstrações de cariz político, nomeadamente das candidatas da Birmânia e de Singapura.

A Miss México Andrea Meza foi coroada Miss Universo 2021 este domingo à noite nos Estados Unidos. A edição regressou após a pausa em 2020 devido à pandemia da covid-19, e ficou marcada pelas manifestações políticas contra o golpe militar da Birmânia e a discriminação contra os asiáticos. 

Com 26 anos Andrea Meza terminou à frente das finalistas brasileira e peruana num espetáculo apresentado em Hollywood pelos americanos Mario Lopez e Olivia Culpo. No total, a mexicana 'bateu' mais de 70 concorrentes para ganhar o 69º título de Miss Universo, e sucede a Zozibini Tunzi da África do Sul, a vencedora em 2019. A vitória foi decidida por um painel composto por oito mulheres.

A edição deste ano do concurso ficou marcada pelas demonstrações de cariz político das candidatas da Birmânia e Singapura. Em referência ao golpe militar de 1 de fevereiro, a candidata da Birmânia, Thuzar Wint Lwin, denunciou os acontecimentos no seu país que levaram à destituição da antiga líder birmanesa Aung San Suu Kyi e Nobel da Paz em 1991. "O nosso povo está a morrer e a ser atingido pelo exército todos os dias", disse num vídeo divulgado no concurso poucos dias antes da final. Nas imagens Wint Lwin aparecia a participar nos protestos contra o golpe militar. "Gostaria de exortar todos a falar sobre a Birmânia", acrescentou. 

Thuzar Wint Lwin ganhou, aliás, o prémio para o traje tradicional mais belo na edição deste ano, onde segurava uma placa com a frase "Reze pela Birmânia". De acordo com o balanço de uma organização não-governamental, pelo menos 796 pessoas foram mortas pelas forças de segurança na Birmânia desde o golpe de Estado de 1 de fevereiro, e mais de 3.800 pessoas estão detidas. 

Outra das concorrentes que aproveitou o concurso para denunciar a discriminação contra os asiáticos foi a Miss Singapura, Bernadette Belle Ong, onde envergou a mensagem"Parar o ódio contra os asiáticos" enquanto vestia uma capa com as cores da bandeira de Singapura. "De que serve esta plataforma se não a posso utilizar para enviar uma forte mensagem de resistência contra os preconceitos e a violência?", escreveu recentemente no Instagram, juntamente com fotos do traje tradicional de Singapura.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.