Escolha as suas informações

Está numa relação? O melhor é cumprir estas cinco regras digitais

Está numa relação? O melhor é cumprir estas cinco regras digitais

Foto: Shutterstock
Viver 3 min. 16.04.2019

Está numa relação? O melhor é cumprir estas cinco regras digitais

Os comportamentos sociais mudaram com a criação da internet e das redes sociais. A questão é saber até que ponto estas afetam os relacionamentos e como evitar que isso aconteça.

Consegue imaginar-se a viver sem o telemóvel? Estes aparelhos tornaram-se uma extensão do trabalho, das relações pessoais, das férias e dos tempos livres. Concentram tudo o que é preciso no dia a dia e são uma das primeiras coisas que consultamos quando acordamos. 

Com todo este poder 'intrusivo', os telefones começaram também a afetar as relações, podendo tornar-se um fator de desconfiança ou ocupar um espaço maior que o esperado. Se passa tempo a mais a olhar para o ecrã e isso está a colocar em causa o relacionamento o melhor é adotar regras simples para limitar os seus hábitos digitais. O segredo pode estar nas pequenas coisas e a sua relação é mais importante do que fazer scroll no Facebook ou Instagram. 

Cuidado com o que partilha nas redes sociais

Foto: Shutterstock

Há casais que partilham demasiado da sua vida nas redes sociais. Este tipo de atitude pode indicar uma falha na relação. Um estudo publicado no jornal académico Psychology of Popular Media Culture concluiu que quem partilha em excesso nestas plataformas está insatisfeito com o(a) parceiro(a). "Pessoas que estão infelizes pensam: 'o Facebook pode ajudar a minha relação.' Eu diria que estão errados", explica Gwendolyn Seidman, professor de psicologia. Desta forma, procure estar em sintonia com o outro e não o coloque numa situação de exposição embaraçosa.   

Sintonia na troca de mensagens

Foto: Shutterstock

Não existe uma receita única e ideal no que toca ao amor. Se alguns casais gostam de estar em contacto permanente, outros falam uma ou duas vezes por dia – se tanto. O mais importante é estarem ambos satisfeitos com a interação. Mesmo que o parceiro seja alguém que não liga ao telefone, não vale a pena começar a cobrar mais atenção. Pode até ser um sinal positivo e este valorizar mais o tempo que realmente passam juntos. É muito importante respeitar o espaço da pessoa com quem está.  

Tempo a dois sem intromissão

Foto: Shutterstock

Está com o seu companheiro num jantar a dois e este pega no telemóvel e começa a vasculhar as redes sociais, sem prestar atenção à conversa. Há atitude mais irritante que esta? Também vale para os amigos. Um estudo chinês publicado em 2017 afirma que preferir o telefone ao tempo a dois pode estar relacionado com problemas de depressão. Há algum assim tão urgente nas redes sociais que não possa esperar?

Desligar a sério é essencial

Foto: Shutterstock

Nunca desvalorize o tempo a dois. Dedicar tempo em exclusivo ao outro é uma forma de alimentar a relação. E, para isso, o melhor é não haver interferências do mundo digital. Comece aos poucos, um café ou um almoço, e vá aumentando o tempo devagar. O mundo não acaba e as horas a dois são importantes. Um fim de semana 'desligado (a)' das redes pode fazer milagres na dinâmica do casal. 

Muito cuidado com a 'traição digital'

Foto: Shutterstock

Este fenómeno é cada vez mais comum. Começa a conversar com alguém, as trocas começam a ser diárias e sente a necessidade de escondê-las do companheiro. Se as conversas se tornam mais íntimas e fogem ao terreno da amizade, pode ser considerado 'micro traição'. Como quase toda a comunicação que existe é feita online, este é um cenário muito tentador. Mas é preciso dar um passo atrás e saber o que é mais importante. O flirt ou a relação em que está? 

Ana Patrícia Cardoso


Notícias relacionadas