Escolha as suas informações

"Elefante mais solitário do mundo" transferido para santuário no Camboja foi recebido por Cher
Viver 9 2 min. 30.11.2020

"Elefante mais solitário do mundo" transferido para santuário no Camboja foi recebido por Cher

"Elefante mais solitário do mundo" transferido para santuário no Camboja foi recebido por Cher

Foto: AFP
Viver 9 2 min. 30.11.2020

"Elefante mais solitário do mundo" transferido para santuário no Camboja foi recebido por Cher

Ana B. Carvalho
Ana B. Carvalho
Esta viagem é o culminar de anos de campanha de grupos de defesa dos direitos dos animais que denunciava as faltas de condições do Jardim Zoológico de Marghazar, em Islamabad, no Paquistão.

Kaavan, o elefante conhecido como o "mais solitário do mundo" aterrou no Camboja após um voo de sete horas a partir do Paquistão, recebendo uma calorosa recepção de Cher, que fará o acompanhamento até à sua nova instalação, um santuário de vida selvagem onde moram outros 600 elefantes.

Em setembro, ativistas de todo mundo celebraram a decisão da Justiça paquistanesa em encerrar o Jardim Zoológico de Marghazar, em Islamabad, por causa "das suas condições abismais", acusado de negligência sistémica. Com essa decisão, veio também a autorização de transferência de Kaavan, conhecido como o "elefante mais solitário do mundo", para um santuário no Camboja.


"Elefante mais solitário do mundo" será libertado do zoo para uma nova vida
Ativistas de direitos dos animais já faziam lobby para a sua deslocalização desde 2016.

Kaavan "definhou num jardim zoológico na capital paquistanesa de Islamabad durante mais de 35 anos", noticiou a Associated Press. As "condições terríveis" do jardim zoológico e a vontade de resgatar Kaavan atraiu a atenção de ativistas animais em todo planeta, bem como de celebridades, incluindo a cantora americana Cher, que fez lobby para a sua recolocação e que agora fez questão de  viajar não só até ao Paquistão para "dar suporte moral" ao elefante na sua partida, mas também para o Camboja para o receber pessoalmente.

Usando uma máscara facial preta, a cantora estava à espera no aeroporto Siem Reap e acenou entusiasmada ao avião depois deste aterrar por volta das 14h30 (07h30 GMT) de segunda-feira. 

"Estou tão orgulhosa por ele estar aqui", disse à AFP, após cumprimentar Kaavan através de uma abertura na base da estrutura que o transportava. "Ele vai ser realmente feliz aqui", acrescentou Cher, dizendo que ela estava esperançosa que o seu calvário tivesse terminado. 

A tão esperada viagem de Kaavan deu-se "sem incidentes", disse Amir Khalil, um veterinário da Four Paws, grupo de protecção animal que tem vindo a intervir no caso, acrescentando que ele se comportou "como um passageiro frequente". "Kaavan estava a comer, não estava stressado - estava mesmo a dormitar, em pé, inclinado para a parede".

Antes de Kaavan ser transportado para o santuário, monges ofereceram-lhe bananas e melancia, cantando orações e aspergindo água benta na sua caixa de transporte para o abençoar. A sua viagem é o culminar de anos de campanha de grupos de defesa dos direitos dos animais, que dizem que o comportamento do animal em cativeiro demonstrou "uma espécie de doença mental" provavelmente devido às condições lamentáveis do jardim zoológico. 

Kaavan será transportado da Siem Reap para a província vizinha de Oddar Meanchey, onde será recebido num santuário de vida selvagem com cerca de 600 outros elefantes .

"O Camboja tem o prazer de dar as boas-vindas a Kaavan. Já não será 'o elefante mais solitário do mundo'", disse o vice-ministro do Ambiente do país, Neth Pheaktra. 

O grupo Four Paws, juntamente com as autoridades de Islamabad, também deslocaram em segurança três lobos e alguns macacos do jardim zoológico, restam ainda ser transferidos para melhores condições dois ursos castanhos dos Himalaias, um veado e um macaco.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas