Escolha as suas informações

Cortar no queijo para emagrecer? Não é preciso e esta é a razão

Cortar no queijo para emagrecer? Não é preciso e esta é a razão

Shutterstock
Viver 2 min. 01.06.2019

Cortar no queijo para emagrecer? Não é preciso e esta é a razão

O organismo humano não absorve o colesterol que existe nos queijos.

Em massas, nas saladas, na sandes do almoço, ou simplesmente a acompanhar um copo de vinho. O queijo é um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo. Fresco, curado, amanteigado ou seco, tem quase sempre lugar de destaque à mesa.

Ainda assim, quando se pensa em fazer dieta é um dos primeiros alimentos sacrificados, juntamente com os hidratos de carbono. Mas vários estudos recentes vêm colocar em dúvida que esta medida seja necessária para uma dieta. E pelos vistos, não é preciso deixar de comer queijo para emagrecer. Oihana Monasterio, especialista em nutrição da Academia Espanhola de Nutrição e Dietética, disse ao jornal espanhol El Pais que "sem confundir com os derivados do leite como os queijos para barrar, o queijo fermentado é um produto que pode consumir-se diariamente".

Isto por uma razão muito simples, numa investigação do Departamento de Nutrição e Epidemologia da Universidade de Harvard, os investigadores concluíram que o organismo humano não absorve o colesterol que existe nos queijos.  

Não mais de 100 gramas por dia

Oihana Monasterio acrescenta ainda algumas vantagens de uma alimentação com ingestão moderada de queijo, nomeadamente relacionada com os triglicéridos, que em excesso podem originar problemas cardíacos: "o consumo de 50 gramas diários de queijo diminui o risco de excesso de triglicéridos no sangue. Tal acontece devido à interação da gordura com outros nutrientes do alimento (minerais como o cálcio e proteínas como a caseína)".  No caso do queijo mozarela ou do requeijão, é recomendável a ingestão de entre 80 e 100 gramas, que equivale a uma sobremesa ou a uma fatia no pão. 

Há, para além disso, que ter em conta as diferentes propriedades dos inúmeros tipos de queijo. Os curados e mais gordos, como o queijo azul ou brie, têm entre 25 a 30 por cento de matéria gorda. Neste caso, o ideal é consumir apenas entre 40 a 70 gramas por dia.  

De qualquer forma o consumo de queijos por pessoas hipertensas ou com problemas cardiovasculares requer atenção redobrada. Desta forma, os investigadores aconselham a não exagerar na quantidade consumida. Mas, para efeitos de dieta o queijo não parece ser o inimigo a abater. 

Ana Patrícia Cardoso

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.