Escolha as suas informações

Carlos Semedo no confessionário
Viver 2 min. 03.05.2017 Do nosso arquivo online

Carlos Semedo no confessionário

Carlos Semedo

Carlos Semedo no confessionário

Carlos Semedo
Foto: Ivo Guimarães
Viver 2 min. 03.05.2017 Do nosso arquivo online

Carlos Semedo no confessionário

Carlos Semedo nasceu em Santa Catarina, na ilha de Santiago, tem 49 anos e é casado. Mudou-se para o Luxemburgo com a família em 2015, assumindo o cargo de primeiro embaixador de Cabo Verde no Luxemburgo. Antes deste primeiro posto diplomático, tinha sido diretor-geral dos Assuntos Globais do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, no mandato do ex-primeiro-ministro José Maria Neves.

Carlos Semedo nasceu em Santa Catarina, na ilha de Santiago, tem 49 anos e é casado. Mudou-se para o Luxemburgo com a família em 2015, assumindo o cargo de primeiro embaixador de Cabo Verde no Luxemburgo. Antes deste primeiro posto diplomático, tinha sido diretor-geral dos Assuntos Globais do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, no mandato do ex-primeiro-ministro José Maria Neves.

O que estava a fazer antes desta entrevista?

A preparar-me para uma reunião.

Quando era pequeno o que é que queria ser quando fosse grande?

Sacerdote ou diplomata.

Que outra profissão faria se não fizesse o que faz?

Talvez estivesse a trabalhar num banco.

Se pudesse ter um super-poder, qual seria?

Conhecer, o máximo possível, outras culturas e povos.

Se fosse mulher seria...

A Tina Turner.

Se fosse uma personagem histórica seria...

Abraham Lincoln.

O defeito de que não consegue livrar-se?

Dormir enquanto vejo a televisão à noite.

A qualidade de que mais se orgulha?

A Virtude.

Uma proibição que não suporta?

Proibir a liberdade de expressão e de pensamento.

Um livro?

“Chuva Brava”, de Manuel Lopes.

Um disco?

“Maria”, de Norberto Tavares.

Um filme?

“Um Príncipe em Nova Iorque” (“Coming to America”), com Eddie Murphy.

Carlos Semedo é licenciado em Relações Internacionais e entrou na carreira diplomática em 1997. Foi número dois das embaixadas de Cabo Verde em Washington e Costa de Marfim.

Prato preferido?

Bife de atum.

Clube do coração?

Manchester United.

Um lugar (país ou sítio)?

Cidade Velha, Cabo Verde.

Que país nunca vai figurar no seu passaporte?

Não gostaria de excluir nenhum...

O lugar mais estranho onde já esteve? Porquê?

Samoa, pequeno paraíso, longínquo, no meio do Pacífico.

O pior e o melhor do Luxemburgo?

O pior talvez seja o congestionamento do tráfego. O melhor é o clima de segurança, a capacidade criativa e a generosidade deste povo.

Uma palavra (ou expressão) que não gosta de usar?

“Cale a boca!”.

A palavra (ou expressão) que mais usa por dia?

Bom dia e/ou boa tarde.

Um autor (vivo ou morto) para escrever a sua biografia?

Gabriel Fernandes.

Uma coisa que quer mesmo fazer antes de morrer?

Escrever um livro.

O que não pode faltar no seu epitáfio?

“Eterna saudade”.

Depois desta entrevista vai...

Continuar a trabalhar.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Nasceu em Cabo Verde, formou-se em Portugal e vive no Luxemburgo desde 2007. Maria Rosário Gomes é presidente da Câmara de Comércio Luxemburgo – Cabo Verde e formadora na Maison des Associations. Enquanto artista plástica conta com várias exposições individuais e coletivas no Luxemburgo, Cabo Verde, Portugal, França e Bélgica.
Maria Gomes