Escolha as suas informações

Burgomestre. Schueberfouer 2021 "não está cancelada"
Viver 19.05.2021

Burgomestre. Schueberfouer 2021 "não está cancelada"

Burgomestre. Schueberfouer 2021 "não está cancelada"

Foto: Claude Windeshausen
Viver 19.05.2021

Burgomestre. Schueberfouer 2021 "não está cancelada"

Redação
Redação
A burgomestre da capital, Lydie Polfer, assegurou esta quarta-feira aos jornalistas que o evento vai acontecer, resta saber em que formato em concreto.

Apesar de muitas dúvidas ainda pairarem sobre o formato de uma das maiores festas do Grão-Ducado, certo é que a Schueberfouer deste ano vai acontecer de alguma forma no Glacis. O mesmo foi confirmado pela burgomestre da capital, Lydie Polfer, no habitual pequeno-almoço com a imprensa, citada pela RTL. A Schueberfouer de 2021 "não está cancelada" e apesar de o formato deste ano "não ser como as feiras antes da crise, está previsto organizar alguma coisa no Glacis", assegurou ainda.

A festa popular é um dos maiores eventos do Luxemburo e atrai todos os anos cerca de dois milhões de visitantes. "Estamos a trabalhar e a pensar a fim de organizar as animações", acrescentou. O regresso do evento seria o respirar de alívio para muitos famílias que dependem exclusivamente do setor recreativo. O setor vive dias difíceis com a paralisação quase total devido à pandemia e o cancelamento de grande parte dos eventos desde 2020. As ajudas do Estado - que atribuiu 10 mil euros a cada família de feirantes do país (em duas tranches) - não serão suficientes para reverter os danos.   

Mas mesmo com números da pandemia mais animadores em 2021, várias festas e eventos já foram anulados como o caso da procissão de 13 de maio, em Wiltz. Segundo escrevia a revista Paperjam em abril, os feirantes fixaram a data limite para obter uma resposta das autoridades luxemburguesas a 1 de julho, de forma a terem uma margem de manobra. Os organizadores querem saber com o que contar: se a feira será anulada ou se vai ser mantida e sob que moldes. 

Em declarações à publicação o Presidente da Federação do setor, Charles Hary, mostrou-se apreensivo quanto à situação sanitária no país e à realização do evento que assinala o fim do verão. Charles Hary mostrava-se resignado de que a pandemia irá alterar a configuração do evento que atrai todos os anos cerca de dois milhões de visitantes, o que parece cada vez mais certo à luz das declarações desta quarta-feira da burgomestre da capital.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas