Escolha as suas informações

Zuckerberg hoje no Parlamento Europeu para explicar uso de dados pessoais
Sociedade 22.05.2018 Do nosso arquivo online

Zuckerberg hoje no Parlamento Europeu para explicar uso de dados pessoais

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.

Zuckerberg hoje no Parlamento Europeu para explicar uso de dados pessoais

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.
Foto: Reuters
Sociedade 22.05.2018 Do nosso arquivo online

Zuckerberg hoje no Parlamento Europeu para explicar uso de dados pessoais

O criador da rede social Facebook será ouvido esta terça-feira, 22 de maio, numa audição à porta fechada. O escândalo com a Cambridge Analytica será ponto essencial e incontornável.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, é ouvido esta terça-feira, 22 de maio, à porta fechada no Parlamento Europeu, em Bruxelas. A utilização dos dados pessoais de milhões de utilizadores da rede social, depois do escândalo Cambridge Analytica, será o tem dominante da conversa.

O encontro de Zuckerberg com os líderes dos diferentes grupos políticos no Parlamento Europeu, a realizar-se na parte da tarde, tem como propósito perceber o que o fundador do Facebook pretende fazer para “defender os cidadãos europeus” antes das próximas eleições europeias, como sublinhou o presidente do PE, Antonio Tajani.

“Queremos saber o porquê de o Facebook ter decidido pôr na mesa o nome dos cidadãos europeus e pretendemos perceber o que vão fazer antes das eleições europeias. É um debate muito importante, queremos saber a história e o que querem fazer nos próximos meses para defender os cidadãos europeus”, elucidou o presidente do PE.

O Facebook precisou que a reunião no PE será uma ocasião para “dialogar, escutar os pontos de vista (dos eurodeputados) e mostrar medidas” tomadas pelo gigante da internet “para melhor proteger a vida das pessoas”.

Depois de Bruxelas, na quarta-feira Mark Zuckerberg será recebido em Paris pelo Presidente da França, Emmanuel Macron, juntamente com cerca de 50 dirigentes de grandes empresas.

Esta visita à Europa do fundador do Facebook é organizada alguns dias antes da entrada em vigor, a 25 de maio, do novo regime europeu sobre a proteção de dados, que obriga os operadores a ajustarem os seus termos de utilização para os europeus.

Em abril, Zuckerberg foi ouvido no Congresso dos Estados Unidos sobre o caso Cambridge Analytica, que trabalhou para a campanha presidencial de Donald Trump, em 2016, usando dados de dezenas de milhões de utilizadores do Facebook.

Além desta rede social, Twitter e Google também foram acusadas de deixar proliferar interferências russas, visando manipular a opinião pública norte-americana.


Notícias relacionadas

O Facebook admitiu à Comissão Europeia que os dados de "até 2,7 milhões" de utilizadores daquela rede social a residir na União Europeia possam ter sido transmitidos de "maneira inapropriada" à empresa britânica Cambridge Analytica. No Luxemburgo, o desvio de dados pessoais de utilizadores do Facebook poderá ter afetado 2.645 pessoas. Em Portugal foram cerca de 63 mil.
(FILES) In this file photo taken on March 22, 2018 a cellphone and a computer screen display the logo of the social networking site Facebook in Asuncion.
Up to 2.7 million people in the European Union may have been affected by the Facebook personal data scandal, the bloc announced April 6, saying they would demand further answers from the social media giant. / AFP PHOTO / NORBERTO DUARTE
O CEO do Facebook deu uma entrevista à CNN, admitiu que a fuga e manipulação de informações de mais de 50 milhões de utilizadores da rede social "foi uma quebra de confiança e isso é grave" e mostrou disponibilidade para responder a questões no Congresso norte-americano.
O presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, instou hoje o fundador e administrador executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, a prestar contas aos eurodeputados sobre o uso de dados de cidadãos europeus na sequência do escândalo da Cambridge Analytica.
(FILES) In this file photo taken on June 24, 2016 Facebook CEO and founder Mark Zuckerberg speaks during a discussion at the Global Entrepreneurship Summit at Stanford University in Palo Alto, California.
Facebook shares plunged March 19, 2018 as the social media giant was pounded by criticism at home and abroad over revelations that a firm working for Donald Trump's presidential campaign harvested and misused data on 50 million members.Calls for investigations came on both sides of the Atlantic after Facebook responded to explosive reports of misuse of its data by suspending the account of Cambridge Analytica, a British firm hired by Trump's 2016 campaign.Democratic Senator Amy Klobuchar and Republican John Kennedy called for Facebook chief Mark Zuckerberg to appear before Congress, along with Google and Twitter's CEOs.
 / AFP PHOTO / MANDEL NGAN