Escolha as suas informações

Wiltz. Novo projeto cria alojamento acessível para 2.500 pessoas
Sociedade 5 5 min. 24.11.2022
Habitação

Wiltz. Novo projeto cria alojamento acessível para 2.500 pessoas

Habitação

Wiltz. Novo projeto cria alojamento acessível para 2.500 pessoas

Foto: Plano Fundo de Habitação/Heisbourg Strotz Architectes
Sociedade 5 5 min. 24.11.2022
Habitação

Wiltz. Novo projeto cria alojamento acessível para 2.500 pessoas

Nadine SCHARTZ
Nadine SCHARTZ
O "Wunne mat der Wooltz" vai ter 1.085 habitações distribuídas por 34 hectares, construídas com base nos princípios de sustentabilidade e integração.

Com 1.085 habitações e 2.500 habitantes espalhados por 34 hectares, o projeto "Wunne mat der Wooltz" irá mudar consideravelmente o aspeto e a estrutura da cidade de Wiltz nos próximos anos. A primeira pedra foi lançada na segunda-feira, marcando o início de uma empreitada que proporcionará habitação acessível, criará empregos e aproximará os cidadãos.

"A indústria faz parte da história do município. Mas quando desapareceu, deixou um grande vazio, declarou o burgomestre de Wiltz. Fränk Arndt (LSAP) considera que este espaço deve ser preenchido com o Fundo de Habitação, criando novas habitações.

A renovação do local de construção, que constitui a primeira fase da obra, tem um orçamento previsto de 120 milhões de euros
A renovação do local de construção, que constitui a primeira fase da obra, tem um orçamento previsto de 120 milhões de euros
Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort

Os primeiros planos para a reabilitação da área datam de 2009. De 2012 a 2014, adquiriram-se terrenos, tomaram-se medidas de segurança e efetuaram-se as primeiras demolições. Um ano mais tarde, o foco era o desenvolvimento do Plano Diretor Municipal (PDM). Uma vez concluído, em 2016, permitiu lançar os estudos para os planos de desenvolvimento parcial.


Acesso à habitação é a maior preocupação dos residentes do Luxemburgo
No geral, os residentes do Luxemburgo estão mais receosos do que há cinco meses, de acordo com a sondagem mais recente da Politmonitor.

Após a adoção dos primeiros Planos de Ordenamento Particular (POP), em 2018, começou o recrutamento de equipas para gerir os trabalhos de manutenção, saneamento e renaturalização. Em 2019, iniciou-se a construção do campus escolar. No ano passado, foi dado um passo importante com a adoção da lei de financiamento no valor de 286 milhões de euros. Deste montante, 120 milhões serão gastos apenas na reabilitação.

Um terço do local vai ter parques e parques infantis

O projeto foi concebido de acordo com os princípios da economia circular e baseia-se numa economia solidária, planeamento urbano e arquitetura sustentáveis, bem como numa mobilidade suave e neutralidade energética.

Para além dos 1.085 alojamentos individuais e coletivos, será construída uma nova escola primária (com abertura prevista para 2023), uma 'maison relais', creches, equipamentos desportivos, uma escola de música e o primeiro museu infantil do Luxemburgo.

A criação de uma interface regional, com uma estação de autocarros e comboios, deverá facilitar a transferência para os transportes públicos. Para garantir que o bairro não seja revestido de betão, apesar de todos os novos edifícios, um terço do local é constituído por espaços verdes, incluindo parques e parques infantis.

Adicionalmente, serão criadas três pistas para peões e ciclistas e duas pistas combinadas para veículos e peões sobre o rio Wiltz. O bairro será abastecido por uma rede de aquecimento com emissões neutras.

Na primeira fase, serão construídos os bairros de Geetz, Gierwerei e Nordhang. O primeiro terá cinco lotes para 16 casas familiares, 26 apartamentos e um edifício polivalente com 34 apartamentos. Há também planos para construir um parque de estacionamento para carros e bicicletas e uma estação de recolha de resíduos para bairro. Já no segundo serão construídas 144 habitações, lojas e um parque de estacionamento. Para Nordhang, estão previstos 67 habitações e um parque de estacionamento. As várias fases terão início em 2023 e deverão estar concluídas em 2028. É de notar que todas as habitações serão arrendadas.


300 euros por quarto. Dudelange cria habitação acessível para jovens
A comuna do sul do Luxemburgo quer combater a crise habitacional e ajudar os jovens a preparar a sua independência.

O escritório QBuild foi encarregado de gerir o projeto, em que também estão envolvidos os escritórios de arquitetura Thillens & Thillens Architekten, SteinmetzDemeyer Architekten e M3 Architekten.

A fim de preservar o património industrial, o "Bâtiment Idéal" será renovado e transformado a partir de outubro de 2023. O edifício, desocupado desde 1993, albergava as funções administrativas da fábrica de curtumes Ideal (1912) e, posteriormente, da empresa Eurofloor/Tarkett (1960). A remodelação deverá ser  sóbria e minimalista, seguindo os princípios da economia circular, para acomodar alojamento, escritórios e um microcentro para o Fundo de Habitação. A conceção deste projeto foi confiada ao gabinete Carvalho architectes..

Criar empregos locais para evitar deslocações diárias

"Este projeto terá uma enorme influência sobre o futuro do município", resumiu o burgomestre Fränk Arndt. A comuna, que está classificada como centro de atração e desenvolvimento (CAD), tem atualmente cerca de 8.000 habitantes, mas o seu crescimento para mais de 10.500 cidadãos representa um grande desafio. Viver, trabalhar e alojar são áreas em que a cidade deve posicionar-se bem, realça Arndt.

A fim de permitir aos cidadãos encontrar emprego no seu local de residência, é necessário identificar outras áreas de negócio. Ao integrar escritórios, instalações comerciais, restaurantes e empresas de serviços, espera-se também a criação de novos empregos. Ao mesmo tempo, o equilíbrio energético desempenha um papel nesta lógica: "Devemos evitar a necessidade de os residentes viajarem diariamente para a capital", explica o autarca.

No entanto, 2.500 habitantes adicionais significa um aumento do tráfego na cidade. "Temos de garantir que não há engarrafamentos nas estradas e caminhos-de-ferro", adverte.


Estes são os locais onde vão ser construídas 3.500 habitações acessíveis
O primeiro-ministro adiantou que o investimento nestes projetos também acabará por beneficiar o sector da construção, uma vez que as habitações serão construídas por empresas do Luxemburgo.

Mas é também importante assegurar a integração dos atuais e futuros residentes. "Um objetivo importante é dar vida ao bairro o mais rapidamente possível", reitera o burgomestre. Assim, os primeiros alunos da atual Millermoaler Schoul e da 'maison relais' anexa deverão poder frequentar a nova escola primária a partir do próximo ano letivo. A construção da estação ferroviária, da escola de música, do pavilhão desportivo e do museu infantil deverá permitir dar o passo de coabitação desde o início.

"Tudo foi planeado, mas ainda há muito a fazer nos próximos anos", conclui Fränk Arndt. "Queremos que o bairro Wunne mat der Wooltz e a cidade de Wiltz se desenvolvam em conjunto."

(Este artigo foi originalmente publicado no Luxemburger Wort e adaptado para o Contacto por Maria Monteiro.)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.