Escolha as suas informações

Vem aí uma nova app para alertar a população sobre tempestades
Sociedade 3 min. 05.03.2022 Do nosso arquivo online
Mau tempo

Vem aí uma nova app para alertar a população sobre tempestades

Mau tempo

Vem aí uma nova app para alertar a população sobre tempestades

Foto: Markus Zechbauer/Zema/dpa
Sociedade 3 min. 05.03.2022 Do nosso arquivo online
Mau tempo

Vem aí uma nova app para alertar a população sobre tempestades

Mélodie MOUZON
Mélodie MOUZON
O objetivo é utilizar uma única plataforma de alerta que esteja ligada a vários canais de comunicação e que permita maximizar a emissão de alertas ao nível da população.

Informar a população de forma mais eficaz e mais rápida em caso de mau tempo ou eventos climáticos extremos. É isto que o novo sistema de alerta público pretende alcançar. A ideia é maximizar a cobertura a nível da população recorrendo a uma só plataforma de alerta, ligada a vários canais de comunicação. Os alertas das autoridades nacionais convergirão, portanto, nesta plataforma.


Gonfaron
Eventos climáticos extremos causaram a morte a mais de 140 mil europeus em 40 anos
Eventos climáticos como vagas de calor, mas também períodos de frio, secas ou incêndios florestais são responsáveis por 93% do total de mortes e 22% dos prejuízos financeiros.

O mau tempo registado em fevereiro e, sobretudo, as inundações de julho passado demonstraram a importância de uma comunicação rápida e eficaz com a população nestes eventos, de forma a que esta possa preparar-se melhor e tomar as precauções úteis e necessárias para ficar em segurança. 

A tarefa de alertar a população, que é da responsabilidade do ministro do Interior desde 2018, deve ser feita não só no momento das ocorrências, mas também antecipadamente, tendo por objetivos a resiliência e a prevenção.

Plataforma de alerta única

Está em curso há vários meses um projeto de conceção para desenhar um sistema abrangente, nacional, multicanal e eficiente. Baseia-se numa abordagem e num macroplaneamento que se dirigem às administrações estatais que emitem alertas.

Até à data, o Luxemburgo tem uma aplicação móvel "GouvAlert.lu", lançada em 2018, e um sistema nacional e limitado de SMS que funciona por zonas. Estes meios foram utilizados a 18 de fevereiro, durante o alerta vermelho lançado pela MeteoLux devido a ventos fortes. 


Jovens ativistas saem à rua pela justiça climática no dia 25 de março
A manifestação está marcada para as 14h00 na Place de Clairefontaine.

Esta aplicação móvel será inicialmente atualizada para melhorar a usabilidade, particularmente na exibição de alertas, e incluirá novas funcionalidades necessárias à implementação de uma nova estratégia de testagem regular do sistema de alerta.

Redesenho das tecnologias

Tendo em conta experiências e análises anteriores realizadas nos últimos meses, o projeto de análise e conceção identificou que o sistema de alerta terá de se basear em dois pilares distintos, para além de melhorar as ferramentas existentes: por um lado, o redesenho das tecnologias para que as mensagens sejam entregues nos telemóveis sem ser necessário descarregar nenhuma aplicação e, por outro lado, a definição de um sistema de gestão que permita a todos os envolvidos utilizar a app de forma coordenada e estandardizada.

A infraestrutura técnica para o envio de SMS e mensagens de difusão celular baseadas na localização será criada pelos operadores de redes móveis. Será criada, ainda, uma plataforma central de alerta que será o núcleo da futura solução de alerta da população. Será ligado às várias infraestruturas, assegurando assim uma comunicação estruturada e coordenada das mensagens difundidas para uma cobertura máxima da população. 


Seca em Portugal
Seca será "o novo normal". A culpa é do clima e de erros na agricultura
Para o responsável pela Liga para a Proteção da Natureza, há culturas que são "um erro" no sul do país, como a plantação de milho, pela quantidade de água que exige.

Maximizar a cobertura

A escolha do sistema de alerta dependerá do tipo de situação encontrada ou da informação a ser transmitida. A disponibilidade do sistema de alerta será assegurada de forma contínua. A maximização da cobertura destina-se também a alertar não só a população residente, mas também os transfronteiriços que trabalham no Luxemburgo, visitantes e turistas, bem como as pessoas que estão em trânsito no país.

Os operadores de redes móveis estão envolvidos em todo o processo a fim de fornecerem os seus conhecimentos especializados. A conceptualização do novo sistema de alerta será feita em várias fases. A primeira fase, que corresponde ao aprimoramento das tecnologias já disponíveis, está prestes a ser concluída.

A plataforma central de alerta pretende ser extensível e permitirá, em futuros desenvolvimentos, a adição de outros canais, tais como os meios de comunicação e as redes sociais.

(Este artigo foi originalmente publicado na edição francesa do Luxemburger Wort)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas