Escolha as suas informações

Varíola dos macacos. Déi Gréng acusa ministério de estigmatizar homens homossexuais
Sociedade 03.06.2022
Monkeypox

Varíola dos macacos. Déi Gréng acusa ministério de estigmatizar homens homossexuais

Monkeypox

Varíola dos macacos. Déi Gréng acusa ministério de estigmatizar homens homossexuais

Foto: Getty Images/iStockphoto
Sociedade 03.06.2022
Monkeypox

Varíola dos macacos. Déi Gréng acusa ministério de estigmatizar homens homossexuais

Diana ALVES
Diana ALVES
Não, não há mais riscos de transmissão da varíola dos macacos entre homens homossexuais. O alerta é da secção jovem do partido Déi Gréng e surge depois de um comunicado do Ministério da Saúde ter feito uma afirmação nesse sentido.

Numa nota divulgada esta sexta-feira, os jovens ecologistas apontam o dedo a um comunicado do ministério, difundido a 21 de maio passado, que referia que, no caso de uma rara transmissão inter-humana da doença, os riscos seriam mais elevados para “pessoas com múltiplos parceiros e para homens que tenham tido relações sexuais com outros homens”.


Monkeypox, um vírus antigo que se está a espalhar pela Europa
Fora dos países africanos foram detetados mais de 550 casos em maio. ONU e associações alertam que vírus não tem género nem orientação sexual e que apesar de não ser, atualmente, um risco para a população em geral pode afetar qualquer sexo.

Na nota que chegou às redações, os jovens dos Verdes sublinham que “esta afirmação é factualmente falsa”, adiantando que, segundo aquilo que se sabe neste momento, “o risco de infeção existe aquando de qualquer contacto sexual com uma pessoa infetada, independentemente da sua orientação sexual e sexo”.

O Déi Jonk Gréng salienta que “a afirmação falsa avançada pelo Ministério da Saúde constitui uma estigmatização perigosa”, que “cria não só a impressão de que apenas os homens homossexuais são afetados pela varíola [dos macacos], mas que incita também a ressentimentos em relação a todos os homens que não são heteronormativos”.


Wirtschaft, Paulette Lenert, Stelle Kyriakides Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Varíola dos macacos. Luxemburgo vai declarar 21 dias de quarentena para infetados
Até ao momento, não há registo de casos no país. Mas o Ministério da Saúde está em alerta.

A juventude ecologista acrescenta que continua a haver uma forte estigmatização da SIDA como sendo uma doença que afeta apenas os homossexuais e que, por isso, “é importante corrigir imediatamente tais afirmações falsas”. 

Por essa razão, pede ao ministério que retifique o comunicado e o publique novamente.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.