Escolha as suas informações

Vacina da Astrazeneca. Eficácia contra a variante sul-africana não está provada
Sociedade 04.05.2021

Vacina da Astrazeneca. Eficácia contra a variante sul-africana não está provada

Vacina da Astrazeneca. Eficácia contra a variante sul-africana não está provada

Matthias Bein/dpa-Zentralbild/dp
Sociedade 04.05.2021

Vacina da Astrazeneca. Eficácia contra a variante sul-africana não está provada

Susy MARTINS
Susy MARTINS
"Ainda não foi provado que a vacina AstraZeneca seja eficaz contra a variante sul-africana". Esta é a resposta da ministra da Saúde, Paulette Lenert, à pergunta parlamentar do deputado do Partido Cristão Social (CSV), Marc Spautz.

A responsável pela pasta da Saúde baseia-se num estudo sul-africano que foi publicado no passado mês de março. No último boletim do Ministério da Saúde, 8,8% dos casos positivos detetados no Grão-Ducado têm origem na variante sul-africana (B.1.351). 

No entanto, a ministra sublinha que o número exato é difícil de definir, uma vez que só uma parte das amostras positivas ao SARS-Cov-2 é que são sequenciadas (atualmente cerca de 30%).

Enquanto não houver mais dados científicos sobre os efeitos e eficácia de misturar duas marcas de vacinas numa mesma pessoa, Paulette Lenert, diz que o Luxemburgo não tenciona seguir esse caminho, como é o caso na França e na Alemanha, por exemplo. 

Mas a ministra acrescenta que caso haja estudos que provem a eficácia de misturar duas marcas de vacinas, ou seja diferentes vacinas na primeira e segunda doses, o Luxemburgo irá estudar essa opção.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Imunidade de grupo ainda é uma miragem
Sem "influência direta" no mercado e na chegada das vacinas ao Grão-Ducado, o Governo admite que "ainda não é possível apontar uma data" para a imunização de, pelo menos, 70% dos residentes. A Universidade do Luxemburgo diz que é possível fazê-lo em três meses. Basta que 2.700 pessoas sejam vacinadas por dia.
Lokales, Impfzentrum Esch Belval, maison des matériaux, Gebäude Nord Foto: Luxemburger Wort/Anouk Antony