Escolha as suas informações

Vídeo. Português examinado antes de entrar no prédio na cidade do coronavírus
Sociedade 1 2 min. 03.02.2020 Do nosso arquivo online

Vídeo. Português examinado antes de entrar no prédio na cidade do coronavírus

Vídeo. Português examinado antes de entrar no prédio na cidade do coronavírus

Sociedade 1 2 min. 03.02.2020 Do nosso arquivo online

Vídeo. Português examinado antes de entrar no prédio na cidade do coronavírus

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
O agente de futebol Jaime Catão e a atleta brasileira Millene já estão em Lisboa, mas na véspera, ainda em Wuhan, China, fizeram vídeos para o Contacto mostrando as medidas de prevenção do coronavírus que existiam no prédio onde moravam.

Um dia antes da partida para Lisboa, o empresário de futebol, Jaime Catão, e a futebolista brasileira Millene foram obrigados a sair do apartamento onde estavam há 12 dias sem sair de casa para uma equipa de higienização ir desinfetar todo o apartamento e esterilizá-lo. Uma das medidas de combate à contaminação do coronavírus colocadas em marcha pelo governo chinês naquela cidade em quarentena.

Jaime Catão e Millene bem como a prima da atleta, Ariane Chama, que iria viver com a futebolista em Wuhan, desceram então até ao átrio de entrada do prédio de 30 andares, protegidos com máscaras, e mostraram ao Contacto o aparelho com que o segurança do prédio mede a temperatura corporal de toda a gente que entra neste edifício. Este segurança é obrigado a esta tarefa.


Coronavirus. Português recusa-se a sair da cidade do vírus para proteger atleta brasileira
O agente de futebol Jaime Catão não vai regressar a Portugal para não deixar a futebolista Millene sozinha em Wuhan. Como é brasileira não pode voltar para o seu país. Veja o video da cidade.

“Se a pessoa indicar temperatura acima da normal é impedido de entrar”, contou o empresário português ao Contacto.

Os próprios moradores do prédio, se saíssem à rua quando regressassem a casa eram submetidos a este exame.

“As medidas de proteção e prevenção contra a contaminação do vírus nesta cidade são muitas. Eles são muito rigorosos”, indicou este português. Domingo à noite aterrou em Lisboa depois de quase duas semanas sem poder sair do prédio, em quarentena na cidade epicentro do vírus.

“Estamos muito felizes de estar em Portugal, como deve imaginar”, disse hoje ao Contacto Jaime Catão que está de quarentena tal como os restantes portugueses que chegaram este domingo, dia 2 de fevereiro, de Wuhan, vindos de Paris.

Este agente de futebol tinha inicialmente recusado voltar para Portugal porque não queria abandonar a futebolista brasileira, Millene, e a prima naquela cidade. Ambas não tinham como sair de Wuhan, como o Contacto já noticiara. O governo brasileiro não acionou ainda o repatriamento dos 23 cidadãos que se encontram na cidade onde apareceu o vírus. E ninguém pode deixar a cidade sem autorização.


Coronavírus. Portugueses em "isolamento voluntário" e "sem visitas"
Os 18 portugueses e as duas brasileiras foram transportados para o Hospital Pulido Valente voluntariamente um vez que, ao contrário do que acontece noutros países, a lei portuguesa só exige isolamento em caso de doençamental.

À última hora e depois de vários pedidos junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros, foi dada autorização a Millene e sua prima Ariane para viajarem com o grupo de portugueses e franceses no avião fretado para este repatriamento. O voo fez escala em Paris, seguindo depois para Lisboa.

“Nem imagina a sensação quando fomos buscar os bilhetes ao aeroporto. Graças a Deus deu tudo certo. Agradeço a todos os que nos ajudaram”, declarou Jaime Catão, cuja voz denunciava o cansaço todo acumulado entre os dias de expectativas, e os contactos feitos para conseguir tirar Millene e Ariane da China.

Só quando elas saíssem, o português deixava também a cidade. E assim aconteceu.

Os governos português e francês aceitaram que a futebolista e a prima viajassem com os cidadãos portugueses e gauleses e assim Jaime Catão acabou por sair de Wuhan mais “feliz” por conseguir levar consigo as duas cidadãs brasileiras.


Notícias relacionadas