Escolha as suas informações

Universidade do Luxemburgo abre departamento de investigação sobre educação bilingue
Sociedade 11.03.2021 Do nosso arquivo online

Universidade do Luxemburgo abre departamento de investigação sobre educação bilingue

Universidade do Luxemburgo abre departamento de investigação sobre educação bilingue

Foto: Guy Jallay
Sociedade 11.03.2021 Do nosso arquivo online

Universidade do Luxemburgo abre departamento de investigação sobre educação bilingue

Diana ALVES
Diana ALVES
O novo departamento disponilizará regularmente vários documentos na internet para docentes, pais e profissionais.

O novo departamento disponilizará regularmente vários documentos na Internet para docentes, pais e profissionais. 

A Universidade do Luxemburgo tem um novo departamento de investigação consagrado à educação bilingue. A nova secção internacional do 'Bilingualism Matters' ("O bilinguismo é importante", numa tradução livre para português), integra o centro de pesquisa e informação com sede na Universidade de Edimburgo e que tem departamentos parceiros no mundo inteiro, incluindo agora o Grão-Ducado. 

A unidade luxemburguesa junta mais de 20 investigadores e especialistas na área do multilinguismo e funciona na Faculdade das Ciências Humanas, Ciências da Educação e Ciências Sociais. É dirigida atualmente pela docente Claudine Kirsch, que, citada numa nota divulgada no site da universidade, encara o projeto como uma "ocasião excecional para unir recursos e tornar o trabalho feito pela universidade luxemburguesa neste campo mais visível". 

Além disso, Kirsch considera que a criação do novo departamento irá facilitar o lançamento de novos projetos ligados à educação bilingue. Um dos objetivos do novo departamento é dar acesso ao grande público "aos conhecimentos científicos e conselhos em matéria de multilinguismo, fazendo assim a ponte entre a ciência e a sociedade", pode ler-se na mesma nota. 

O novo departamento disponilizará regularmente vários documentos na internet para docentes, pais e profissionais. E conta organizar também ateliês e conferências sobre a temática.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A deputada Marisa Matias questionou hoje a Comissão Europeia sobre a discriminação de que podem estar a ser alvo os alunos portugueses no Grão-Ducado. Em causa está um estudo da Universidade do Luxemburgo que indica que os portugueses podem ser prejudicados pelos preconceitos dos professores em relação à nacionalidade e ao estatuto socioeconómico dos alunos.
Chamar-se Carlos ou Roger pode influenciar o percurso no ensino e o sucesso escolar dos alunos. Segundo um estudo da Universidade do Luxemburgo, os preconceitos dos professores em relação à nacionalidade dos alunos podem levá-los a tomar decisões erradas, prejudicando os portugueses. O estudo indica que os docentes cometem mais erros de avaliação com alunos portugueses do que com os estudantes luxemburgueses, quando decidem quem vai para o ensino secundário técnico ou para o clássico.
19.05.08 cours de portuguais, langue portugaise, contacto,  Schule, Schueler, bildung, photo: Marc Wilwert