Escolha as suas informações

Universidade alemã cria primeira formação para habilitar futuros professores de português
Sociedade 16.05.2022 Do nosso arquivo online
Mainz

Universidade alemã cria primeira formação para habilitar futuros professores de português

A formação vai incluir um estágio de três a seis meses numa escola alemã.
Mainz

Universidade alemã cria primeira formação para habilitar futuros professores de português

A formação vai incluir um estágio de três a seis meses numa escola alemã.
Foto: Marijan Murat/dpa
Sociedade 16.05.2022 Do nosso arquivo online
Mainz

Universidade alemã cria primeira formação para habilitar futuros professores de português

Lusa
Lusa
A Universidade Johannes Gutenberg, em Mainz, Alemanha, vai oferecer, já a partir de outubro, uma formação académica para habilitar professores de língua portuguesa para poderem lecionar em escolas secundárias.

A universidade, no estado da Renânia Palatinado, já disponibiliza há alguns anos cursos de língua portuguesa a alunos de diversas áreas científicas. Esta formação suplementar inédita na Alemanha seguir-se-á à licenciatura, e terá a duração de dois anos.

“A ideia surgiu a partir de um ‘workshop’ realizado em novembro de 2019, na Universidade de Mainz, com representantes das áreas da didática, do ensino do Português para Estrangeiros e das respetivas instituições portuguesas e alemãs, devido ao crescente interesse de estudantes dos cursos de ensino em se tornarem futuros docentes de português”, salientou Fátima Guedes da Silva.

À agência Lusa, a coordenadora do Ensino Português no Estrangeiro na Alemanha acrescentou que, no final, os alunos vão obter um certificado de qualificação, já aprovado pelo estado da Renânia do Palatinado, que lhes vai permitir lecionar nas escolas de todo o país.

A formação vai incluir um estágio de três a seis meses numa escola alemã. Um estágio “supervisionado” que possa “comprovar as suas competências no ensino do português”, apontou.

“Esta formação académica vai abranger diversas aéreas, na aquisição da língua, na competência da leitura, linguística portuguesa, também haverá uma parte em que terão aulas de cultura portuguesas e lusófonas, e também a parte da didática”, esclareceu Fátima Guedes da Silva.

Na Universidade de Mainz, no ano letivo de 2021-2022, existiam 330 alunos que frequentavam cursos de língua portuguesa, como língua de graduação, e 106 estudantes que frequentavam os cursos de língua portuguesa, como língua de interpretação e tradução.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os coordenadores do ensino do português na Alemanha consideram que a falta de motivação dos alunos pela aprendizagem da língua portuguesa deve-se ao desconhecimento das vantagens do idioma e à falta de incentivo de alguns professores de alemão.
Há 2.781 alunos inscritos nas aulas de Português no Luxemburgo para o ano lectivo 2016/2017, 1.536 no ensino integrado (na escola pública luxemburguesa) e 1.245 no ensino paralelo, segundo dados avançados ao CONTACTO por Joaquim Prazeres, responsável pela Coordenação do Ensino do Portugês no Grão-Ducado.
A poucos dias do início das aulas estavam inscritos 1.536 alunos nos cursos integrados de português e 1.245 nos cursos paralelos