Escolha as suas informações

Unidas Podemos quer o debate sobre as touradas no novo governo
Sociedade 09.01.2020 Do nosso arquivo online

Unidas Podemos quer o debate sobre as touradas no novo governo

Unidas Podemos quer o debate sobre as touradas no novo governo

AFP
Sociedade 09.01.2020 Do nosso arquivo online

Unidas Podemos quer o debate sobre as touradas no novo governo

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Ainda assim, não defende expressamente a proibição das touradas, mas antes a "eliminação de ajudas e subsídios relacionados com as touradas e proíbem espectáculos que envolvam o abuso de animais".

Na repartição de pastas do futuro governo espanhol de coligação, Pablo Iglesias deverá ser o líder de uma direção para o Bem-Estar Animal, criada pela coligação PSOE e Unidas Podemos, que pretende trazer o debate sobre as touradas para o programa do novo governo espanhol. 

Iglesias, do Podemos, admitiu que "é hora de correr riscos e estar nas decisões" para que, a partir do governo, possa mudar as coisas mas admite que existe o perigo de "desapontar os eleitores". Já Pedro Sánchez afirmou ocasionalmente que não gosta de touradas, mas que as respeita. 

Em 2018, Pablo defendia abertamente o fim das touradas, no entanto, acabou por esfriar o discurso. 

O bem-estar animal tem sido um tema de preocupação para o Podemos devido à pressão do partido PACMA, grande defensor dos animais. 

Os roxos (Podemos) evitam o pedido expresso de abolição, mas promovem a "eliminação de ajudas e subsídios relacionados com as touradas e proíbem espectáculos que envolvam o abuso de animais". 

O PACMA considera que esta é uma "posição fraca" uma vez que, assim que foi formado governo, o partido exigiu medidas concretas como "a proibição de circos com animais, a tauromaquia e qualquer espetaculo que envolva animais".  

No entanto, o pacto governamental selado pelos socialistas e pelos roxos limita-se a promover uma Lei de Bem-Estar Animal, que garante uma relação de respeito para com todos os seres vivos, incluindo a revisão da tributação dos serviços veterinários. 

"Estudaremos a possibilidade de estabelecer um crime de maus tratos a animais selvagens em seu ambiente natural e uma revisão das penas por abandono de animais domésticos, e melhorias no controle de animais domésticos e no controle da produção de animais de consumo", diz o texto. 

Nos últimos dois anos em Espanha, as touradas influenciaram 103 atividades económicas que vão desde a criação de gado a hotéis e restaurantes e tiveram um impacto na economia de 4.150 milhões de euros, de acordo com dados recolhidos pela Associação Nacional de Organizadores de Tauromaquia (Anoet).