Escolha as suas informações

Um desafio do Tik Tok deixou Archie em coma. Os pais lutam para não desligarem as máquinas
Sociedade 2 min. 03.08.2022
Reino Unido

Um desafio do Tik Tok deixou Archie em coma. Os pais lutam para não desligarem as máquinas

Reino Unido

Um desafio do Tik Tok deixou Archie em coma. Os pais lutam para não desligarem as máquinas

Victoria Jones/PA Wire/dpa
Sociedade 2 min. 03.08.2022
Reino Unido

Um desafio do Tik Tok deixou Archie em coma. Os pais lutam para não desligarem as máquinas

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
A criança de 12 anos foi encontrada inconsciente no dia 7 de abril. Está, desde então, em morte cerebral.

Hollie Dance e Paul Battersbee vivem o maior pesadelo de qualquer pai há quatro meses e conseguiram, mais uma vez, adiar a retirada das máquinas de suporte de vida que mantém Archie, de 12 anos, vivo. 

O drama desta família começou a 7 de abril, quando Hollie encontrou o filho Archie inconsciente, com uma ligadura no pescoço. A mãe acredita que o colapso aconteceu por causa de um desafio do Tik Tok, o "Blackout challenge", em que os internautas cortam o fornecimento de oxigénio para o cérebro até perder a consciência. 

Twitter
Twitter

A criança foi transportada para o Royal London Hospital, em Londres, e o diagnóstico oficial foi "morte cerebral". Está em coma há quatro meses. 

Iniciou-se uma batalha judicial entre o hospital e os pais, que se recusam a aceitar a recomendação dos médicos para desligar as máquinas que têm mantido os sinais vitais da criança. Os médicos garantem que o corpo da criança vai colapsar eventualmente, por falência de órgãos e, em seguida, insuficiência cardíaca, mesmo com os tratamentos de suporte de vida, mas a família mantém acesa a esperança e acredita na recuperação da criança. 

Corrida contra o tempo

O Supremo Tribunal do Reino Unido tinha decidido desligar as máquinas ao meio-dia desta quarta-feira, depois do caso ter passado por todas as instâncias no país. No entanto, horas antes, Hollie e Paul lançaram um recurso de última hora para o Tribunal de Justiça Europeu, que decidirá agora o futuro de Archie. 

"Esperamos e rezamos para que a Convenção Europeia dos Direitos do Homem (CEDH) olhe favoravelmente para a nossa candidatura. Não desistimos de Archie até ao fim", disse a mãe esta quarta-feira, no exterior do Royal London Hospital, em Whitechapel. 

Jonathan Brady/PA Wire/dpa

"Foi recebido esta manhã pelo tribunal um pedido de emergência para suspender a cessação dos cuidados", confirmou o gabinete de imprensa da CEDH à AFP. "A decisão do tribunal deve ser proferida ainda hoje", disse o gabinete. 

O pedido foi feito ao abrigo da Lei 39 do Tribunal, que ainda tem jurisdição no Reino Unido (apesar do Brexit), e que lhe permite ordenar "medidas provisórias" quando os requerentes enfrentem "um risco real de danos irreparáveis" para a vida. 

Hollie confirmou ainda aos media ingleses tem sido contactada por médicos de todo o mundo, incluindo Japão e Itália, que garantem poder ajudar Archie a recuperar, estando a família a considerar tirá-lo do país. 

(Com agências)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas