Escolha as suas informações

UE. Produtos de tabaco aquecidos com sabor vão ser proibidos dentro de um ano
Sociedade 23.11.2022
Luta contra o cancro

UE. Produtos de tabaco aquecidos com sabor vão ser proibidos dentro de um ano

Luta contra o cancro

UE. Produtos de tabaco aquecidos com sabor vão ser proibidos dentro de um ano

Foto: AFP
Sociedade 23.11.2022
Luta contra o cancro

UE. Produtos de tabaco aquecidos com sabor vão ser proibidos dentro de um ano

Telma MIGUEL
Telma MIGUEL
Entrou esta quarta-feira em vigor a diretiva que proíbe estes produtos na UE. A partir de 23 de outubro de 2023 já não podem ser vendidos. A ambição de Bruxelas é que em 2040 menos de 5% da população europeia fume.

O consumo de tabaco é o maior risco evitável de doença e é a principal causa de morte prematura na União Europeia. Fumar mata cerca de 70o mil pessoas por ano. E cerca de metade dos fumadores perde em média 14 anos de vida. Na estratégia Europa Contra o Cancro (criada pela Comissão de Ursula von der Leyen), uma das linhas é acabar com o tabaco, ou pelo menos torná-lo residual. O objetivo traçado é que em 2040 menos de 5% da população europeia fume e que surja uma geração-livre-de-tabaco.


Cigarros eletrónicos descartáveis e com sabores são proibidos no Grão-Ducado
Ministra da Saúde admite que situação pode mudar em breve. Saiba o que são os também denominados cigarros 'puff'.

Depois de aprovada no Parlamento Europeu, a diretiva para acabar com os produtos de tabaco aquecido com sabores entra hoje em vigor. Os países terão agora 8 meses para transpor a lei europeia para a sua legislação nacional e depois de um período de transição – para esgotar os stocks existentes – já não se poderá vender. A proibição terá efeito a partir de 23 de outubro de 2023.

Na UE, uma em cada quatro pessoas fuma

A luta contra o tabaco na UE já dura há décadas, mas a Comissão quer acelerá-la. Atualmente 26% da população fuma e entre os jovens na faixa de 15 a 24 anos esse valor sobe para 29%.

A comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakides, ela própria sobrevivente de cancro (da mama), considera que a diretiva que entra em vigor neste 23 de novembro “aproxima-nos mais um passo de uma geração-livre-de-tabaco”. E recordou que o tabaco “causa 90% dos cancros de pulmão” e é por isso “essencial tomar decisões firmes para reduzir o consumo, especialmente quando estamos a assistir a uma continuada introdução de novos produtos no mercado”. E graças a esta proibição “os nossos cidadãos, e em particular os jovens, estarão mais protegidos contra os efeitos nefastos destes produtos”.

 Tratado internacional contra o tabaco

Além das medidas a nível interno, a União Europeia está também a desenvolver iniciativas a nível internacional para acabar com o tabaco. Uma dessas iniciativas é coordenada pela Organização Mundial de Saúde, que prepara um tratado internacional que tem como objetivo reduzir o consumo de cigarros e outros produtos.

 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A nova diretiva sobre o tabaco, que a Comissão Europeia acredita que irá ajudar a reduzir o número de fumadores, entra hoje em vigor em toda a União Europeia, sendo Portugal um dos Estados-membros que transpôs atempadamente a legislação.
As imagens chocantes vão começar a aparecer nos maços de tabaco