Escolha as suas informações

UE. Luxemburgo entre os países onde mulheres são mães cada vez mais tarde
Sociedade 18.05.2020

UE. Luxemburgo entre os países onde mulheres são mães cada vez mais tarde

UE. Luxemburgo entre os países onde mulheres são mães cada vez mais tarde

Foto: Pixabay
Sociedade 18.05.2020

UE. Luxemburgo entre os países onde mulheres são mães cada vez mais tarde

Diana ALVES
Diana ALVES
País está acima da média comunitária e aparece em terceiro na lista.

O Luxemburgo é um dos países europeus onde as mulheres são mães pela primeira vez cada vez mais tarde, com uma média de 30,9 anos. Segundo os dados do gabinete de estatísticas da União Europeia referentes a 2018, o país está acima da média comunitária, aparecendo em terceiro da lista, atrás de Itália (31,2 anos) e Espanha (31 anos).

Em contrapartida, as mães mais jovens do bloco são as romenas e as búlgaras. Estes dois países do leste europeu são os únicos onde, em média, as mulheres são mães pela primeira vez antes dos 27 anos. Na Bulgária, a média é de 26,2 anos e na Roménia de 26,7. 

Segundo as estatísticas do Eurostat sobre a matéria, referentes a 2018, a idade média das mulheres do Grão-Ducado quando têm o primeiro filho aumentou quase um ano desde 2013, tendo passado de 30 anos para os 30,9, em 2018. Se recuarmos a 2008, a média de idades das mulheres no Luxemburgo, aquando do nascimento do primeiro filho, rondava os 29,2 anos. Ou seja, uma década depois, a média aproximava-se dos 31.

Embora os dados do Eurostat sejam referentes a 2018, a média de quase 31 anos para o Luxemburgo mantém-se estável desde esse ano. Isto porque, segundo o dados anuais sobre a situação demográfica do Luxemburgo, divulgados em abril pelo Instituto Nacional de Estatística (STATEC), a média de idades das novas mães em 2019 foi precisamente de 31 anos.

A tendência de as mulheres terem o primeiro filho cada vez mais tarde é transversal a toda a União Europeia (UE), embora a evolução deste indicador aconteça a ritmos diferentes nos diferentes Estados-membros. Globalmente, a UE assistiu a uma subida da média de idades das novas mães de 28,8 anos, em 2013, para 29,3, em 2018.  A Estónia foi o país onde o indicador mais evoluiu, passando de 26,5 anos para 27,7, no mesmo período. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas