Escolha as suas informações

Trinta novas espécies marinhas descobertas nas ilhas Galápagos
Sociedade 18.08.2020 Do nosso arquivo online

Trinta novas espécies marinhas descobertas nas ilhas Galápagos

Trinta novas espécies marinhas descobertas nas ilhas Galápagos

Foto: Pixabay
Sociedade 18.08.2020 Do nosso arquivo online

Trinta novas espécies marinhas descobertas nas ilhas Galápagos

AFP
AFP
Trinta novas espécies marinhas foram descobertas na reserva do arquipélago das Galápagos, anunciaram na segunda-feira os responsáveis da reserva, um dos ecossistemas mais ricos do mundo.

Trinta novas espécies marinhas foram descobertas na reserva do arquipélago das Galápagos, anunciaram na segunda-feira os responsáveis da reserva, um dos ecossistemas mais ricos do mundo.

Entre as novas espécies de invertebrados estão quatro espécies de lagosta okupa, 15 corais, uma espécie de estrela do mar, e 11 espécies de esponjas, indicam os responsáveis pelo parque natural.

As descobertas foram feitas com recurso a aparelhos submarinos teleguiados que desceram a uma profundidade de 3.400 metros. "As profundezas marinhas são a última fronteira da Terra e este estudo permitiu conhecê-las de forma exaustiva", disse o responsável pelo estudo, Pelayo Salinas de Leon. 

As missões tiveram lugar em 2015 em três montanhas submarinas situadas na reserva, perto das ilhas Darwin e Wolf. "Estas montanhas encontram-se dentro da reserva marinha das Galápagos e estão protegidas das práticas humanas destrutivas como a pesca de arrasto e a atividade mineira em águas profundas, práticas que têm efeitos catastróficos nestes ecossistemas já de si frágeis", sublinhou Leon.


Descobertas centenas de embarcações de pesca chinesas perto das ilhas Galápagos
A Unesco descreve o arquipélago - visitado por um quarto de milhão de turistas todos os anos - como um "museu vivo e uma vitrina para a evolução". 

Com 138.000 metros quadrados, a reserva marinha das Galápagos é a segunda maior reserva do mundo, onde se encontram espécies raras de fauna e flora que suportam a biodiversidade das ilhas. Também entre as ilhas Darwin e Wolf, no norte do arquipélago, ao logo de 38.000 quadrados existe um santuário natural que alberga a maior população de tubarões do mundo. 

As Galápagos foram, aliás, terreno de estudo do naturalista britânico Charles Darwin que após inúmeros anos de observações elaborou a teoria da evolução das espécies. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.