Escolha as suas informações

Tráfico na 'dark web'. Quase 50 pessoas detidas na Alemanha em operação mundial
Sociedade 26.10.2021
Europol

Tráfico na 'dark web'. Quase 50 pessoas detidas na Alemanha em operação mundial

Europol

Tráfico na 'dark web'. Quase 50 pessoas detidas na Alemanha em operação mundial

Foto: Shutterstock
Sociedade 26.10.2021
Europol

Tráfico na 'dark web'. Quase 50 pessoas detidas na Alemanha em operação mundial

AFP
AFP
Para além das detenções, foram apreendidos milhões de euros em moeda física e bitcoins, drogas e armas. Só na Alemanha foram detidas 47 pessoas pela Europol, a polícia europeia.

Este foi mais um dia mau para o submundo da Internet. Cerca de 150 pessoas responsáveis por tráfico de drogas e armas na 'dark web' foram detidas, naquela que já é considerada uma das maiores rusgas até à data, anunciou a polícia europeia, a Europol, esta terça-feira. 

A operação levada a cabo em todo o mundo teve o nome de "DarkHuntOR" e levou à apreensão de 26,7 milhões de euros em dinheiro físico e bitcoins, drogas (incluindo 25 mil comprimidos de ecstasy) e armas, através de "ações separadas mas complementares na Austrália, Bulgária, França, Alemanha, Itália, Holanda, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos". Ao todo, 65 pessoas foram presas no Estados Unidos, 47 na Alemanha, 24 no Reino Unido, quatro em Itália e quatro nos Países Baixos, entre outras detenções. 

A rusga em grande escala seguiu-se ao desmantelamento levado a cabo pelas autoridades alemãs, no início do ano, da plataforma "DarkMarket", descrito como o "maior" mercado negro online. 

Em Itália, a polícia também fechou os mercados "DeepSea" e "Berlusconi" que, entre eles, tinham "mais de 100 mil anúncios de produtos ilegais", segundo a Europol.

Cerco a apertar

A detenção do alegado operador do "DarkMarket" há uns meses, um australiano de 34 anos preso na fronteira germano-dinamarquesa, "forneceu aos investigadores um tesouro de provas" que possibilitou esta ação concertada.

Para Rolf van Wegberg, investigador na área do cibercrime na Universidade de Tecnologia de Delft, a operação marca uma mudança na ação policial contra suspeitos de crimes na Internet. "No passado, este tipo de operações tinha como objetivo prender os operadores deste tipo de mercados e agora vemos a polícia a ir atrás dos principais vendedores", disse na emissora pública holandesa KRO-NCRV.

"O objetivo de operações como esta é enviar uma mensagem aos criminosos que operam na dark web: a comunidade policial tem os meios e parcerias internacionais para os desmascarar e responsabilizá-los pelas atividades ilegais", avisou o diretor-adjunto de operações da Europol, Jean-Philippe Lecouffe, citado pela AFP.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.