Escolha as suas informações

Surto de gripe aviária detetado em quinta no Grand Est
Sociedade 17.03.2021 Do nosso arquivo online

Surto de gripe aviária detetado em quinta no Grand Est

Surto de gripe aviária detetado em quinta no Grand Est

Foto: Reuters
Sociedade 17.03.2021 Do nosso arquivo online

Surto de gripe aviária detetado em quinta no Grand Est

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
Como medida de segurança, a quinta afetada e as quintas em redor estão sob vigilância.

Um surto de gripe das aves (também conhecido como influenza aviária) foi detetado numa quinta na cidade francesa de Haut-Rhin, comuna de Beblenheim. As autoridades já tomadas medidas na produção afetada e em oito propriedades nas proximidades. Segundo a AFP, não se sabe ao certo quantos animais estarão infetados. 

Para evitar o risco de propagação do vírus H5N8, altamente patogénico, foi criada uma "zona de proteção" num raio de três quilómetros em torno da propriedade afetada e uma "zona de vigilância" num raio de dez quilómetros. Entre as quintas que estão atualmente com medidas de controlo no perímetro vigiado, sete são de galinhas poedeiras e há um matadouro.  


Milhões de animais mortos para impedir propagações de doenças. Até quando?
Na União Europeia, centenas de milhões de porcos e milhares de milhões de galinhas são mantidos em condições industriais intensivas, tornando-se incubadoras de doenças transmitidas por animais que estão a afetar fortemente a saúde pública.

De acordo com um relatório do Ministério da Agricultura francês publicado na terça-feira, o país tem atualmente 487 focos confirmados de influenza aviária, incluindo 473 no sudoeste e 14 casos no resto do país. Na vida selvagem, 14 casos foram ainda detetados, sobretudo em Meurthe-et-Moselle, perto do Grão-Ducado.

No início deste ano, mais de 600.000 mil aves foram abatidas em França, após terem sido detetados surtos. Segundo a prefeitura de Haut-Rhin, onde foi detetado o surto desta quarta-feira, o vírus está "a circular ativamente na vida selvagem na Europa através das aves migratórias". Mas as autoridades explicam que o vírus H5N8 não é transmissível aos humanos e não impede o consumo de produtos alimentares de aves. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O governo recomendou hoje aos empresários de explorações avícolas e a particulares no Luxemburgo que confinem os seus animais, à exceção das avestruzes.