Escolha as suas informações

Luxemburgo enviou o satélite mais caro de sempre para o Espaço
Sociedade 25.10.2021
Tecnologia

Luxemburgo enviou o satélite mais caro de sempre para o Espaço

Tecnologia

Luxemburgo enviou o satélite mais caro de sempre para o Espaço

Fotos: SES
Sociedade 25.10.2021
Tecnologia

Luxemburgo enviou o satélite mais caro de sempre para o Espaço

Redação
Redação
A principal missão do satélite será vender o acesso a ligações Wi-Fi de alta velocidade a passageiros e tripulações de companhias aéreas durante os voos.

A Sociedade Europeia dos Satélites (SES), no Grão-Ducado, enviou o maior e mais avançado satélite da empresa para o Espaço este domingo.

O voo do lançamento do satélite SES-17, encomendado em 2016, teve um atraso de um dia devido a verificações adicionais em terra do foguetão que transportou o equipamento, anunciou a empresa francesa Arianespace, citada pelo Luxembourg Times. 

O SES-17 descolou da Guiana Francesa a bordo do Ariane 5 e passará agora vários meses em viagem a 36.000 km de altitude sobre os continentes americanos. O investimento de 500 milhões de euros vai permitir vender o acesso a ligações WiFi de alta velocidade a passageiros e tripulações de companhias aéreas durante os voos. O pacote inclui os custos de construção, lançamento e operações e é mais um marco na história da empresa de satélites luxemburguesa.

SES-17.
SES-17.
Ilustração: SES

O acesso às redes de dados de e para vários pontos do mundo representou 41% das receitas da empresa em 2020, afirmava a empresa em fevereiro. A empresa espera que este segmento continue a crescer rapidamente, ao mesmo tempo que o dinheiro dos emissores de televisão, que constituem ainda a maior parte das receitas da SES, tem diminuído de forma gradual.

Dentro da lista de intenções, a empresa espera que o novo satélite gigante seja integrado com quase uma dúzia de novas unidades produzidas pela empresa, todas em órbita da Terra a cerca de 8.000 km de altitude. Algumas destes dispositivos deverão ser lançados no final deste ano e outros no início de 2022, comunicou a SES.


Líder mundial da cadeia de frio para vacinas é luxemburguês
Para responder às encomendas dos governos e das principais autoridades de saúde do mundo inteiro, a empresa acaba de inaugurar uma extensão da fábrica para aumentar a produção.

Segundo a empresa, os satélites chamados O3b mPower - milissegundos mais rápidos do que os SES-17- serão integrados com o 'primo' mais velho para chegar a outras empresas que necessitam de ligações de internet. Estes incluem navios de cruzeiro e de carga, jatos, plataformas de extração de petróleo, gás e minas em locais remotos. Os operadores de redes de telemóveis, forças militares e agências governamentais também estão na lista de possíveis clientes.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.