Escolha as suas informações

Segurança na capital. Sindicato dos funcionários pede reunião com autoridades
Sociedade 25.02.2021

Segurança na capital. Sindicato dos funcionários pede reunião com autoridades

Segurança na capital. Sindicato dos funcionários pede reunião com autoridades

Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
Sociedade 25.02.2021

Segurança na capital. Sindicato dos funcionários pede reunião com autoridades

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Segurança no centro da cidade do Luxemburgo tem gerado discórdia entre a polícia e o ministro da Segurança Interna.

O tema não é novo e continua a gerar preocupação. Depois do sindicato dos polícias, desta vez foi o sindicato dos funcionários comunais, o FGFC, que pediu um encontro com as autoridades competentes para avaliar a situação da segurança na capital, que foi palco recentemente do homicídio de um jovem lusodescendente. O sindicato considera que a situação é séria, com os recentes casos de violência devido a rixas e facadas, que já resultaram em feridos graves e na morte de um jovem lusodescendente de 18 anos, assassinado nas proximidades da escola

Referindo-se à polémica recente entre o sindicato da polícia e o minstro da Segurança Interna, Henri Cox, o FGFC apela a uma solução tomada em conjunto entre várias partes para combater o tráfico de droga e a violência, que são uma constante na área. Os funcionários comunais querem sentar-se à mesa com Henri Cox, o Ministério do Interior, os representantes do sindicato dos agentes de polícia, e os responsáveis comunais da capital. Só assim, acrescenta o FGFC, poderá ser encontrada uma solução viável para os problemas de segurança. 

O ministro da Segurança Interna, Henri Kox, disse recentemente que os agentes municipais fazem parte da solução para garantir mais segurança nos bairros ditos mais "problemáticos"-  incluindo a a Gare - e prometeu um reforço de mais 200 elementos e reformas importantes na vigilância nos bairros vizinhos da Gare.


Sindicato da polícia "só está a lançar achas para a fogueira", diz ministro
Sindicato da polícia acusou recentemente o ministro Henri Kox de prestar informações erradas sobre o número de agentes destacados para garantir a segurança no centro da cidade do Luxemburgo, em particular no bairro da Gare.

Isto depois de uma troca de galhardetes entre o sindicatos dos agentes de polícia e Henri Cox, em que os primeiros acusaram o Ministério de prestar informações erradas sobre o número de agentes destacados para garantir a segurança no centro da capital. Na altura Cox reagiu dizendo que o sindicato estava "a lançar achas para a fogueira". 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.