Escolha as suas informações

Segundo português agredido com gravidade em Inglaterra em menos de três meses
Sociedade 09.01.2020

Segundo português agredido com gravidade em Inglaterra em menos de três meses

Imagem de arquivo

Segundo português agredido com gravidade em Inglaterra em menos de três meses

Imagem de arquivo
Foto: Shutterstock
Sociedade 09.01.2020

Segundo português agredido com gravidade em Inglaterra em menos de três meses

Lusa
Lusa
Um cidadão português foi submetido a coma induzido na sequência de um ataque violento no fim de semana. O caso acontece menos de três meses depois de um outro português, na mesma cidade, ter sido agredido com violência.

Um cidadão português foi hospitalizado e submetido a coma induzido na sequência de um ataque violento na cidade costeira de Eastbourne, no sul de Inglaterra, no fim de semana, confirmou hoje fonte do Governo.

O cidadão, de 20 anos, foi encontrado pela polícia cerca das 8:20 da manhã de domingo com ferimentos substanciais na cabeça e corpo, tendo sido hospitalizado em estado grave, mas estável, indicou a polícia do condado de Sussex.

O sargento detetive Jason Hoadley, que está a investigar o caso, adiantou que a polícia considera este um "ataque violento mas isolado", cujos autores poderão ser conhecidos da vítima.

O caso acontece menos de três meses depois de um outro português, de 25 anos, na mesma cidade, também vítima de agressões, resultando na hospitalização em estado grave devido a ferimentos na cabeça.

Segundo uma fonte da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, este continua internado, estando o caso a ser seguido pelos serviços consulares que também estão em contacto com a respetiva família.

O ataque teve lugar em 08 de outubro por volta das 17:30 na rua em pleno dia, o que levou a polícia a fazer vários apelos públicos a pedir informações de potenciais testemunhas.

Quatro portugueses, Rui Perreira, de 28 anos, Max Perreira, de 23 anos, Bruno Tavares, de 22 anos, e Carlos Semedo, de 24 anos, foram detidos e acusados, aguardando julgamento no tribunal criminal de Lewes.


Notícias relacionadas

Governo corrige informação sobre cidadão português no ataque do Daesh
O secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, retificou a informação da morte do cidadão português no ataque terrorista no sul de França, que causou três vítimas mortais, além do atacante, e cinco feridos. Português encontra-se internado em estado grave, num hospital de Perpignan.