Escolha as suas informações

Rockhal: Tony Carreira quer esquecer polémica em torno da entrega de condecoração francesa
Sociedade 10 3 min. 07.02.2016

Rockhal: Tony Carreira quer esquecer polémica em torno da entrega de condecoração francesa

Sociedade 10 3 min. 07.02.2016

Rockhal: Tony Carreira quer esquecer polémica em torno da entrega de condecoração francesa

Com mais de 25 anos de carreira, o popular cantor subiu ao palco da Rockhal pela segunda vez no sábado. Ao CONTACTO, Tony Carreira disse que quer pôr um ponto final na polémica em torno da entrega da condecoração do Governo francês, depois de a Embaixada de Portugal em França ter recusado que a cerimónia se realizasse nas suas instalações.

Tony Carreira regressou no sábado ao Luxemburgo, para mais um concerto na Rockhal, em Belval, e o acolhimento dos fãs confirma a enorme popularidade do cantor romântico.

A fila começou muitas horas antes do concerto. Desde as duas da tarde, uma dezena de pessoas, a maioria mulheres, já marcavam presença à porta da Rockhal. Eram cinco da tarde quando o CONTACTO falou com o grupo de fãs. Um vento forte soprava pelas ruas de Belval, e as portas da sala de espectáculos só abririam duas horas mais tarde, mas sem temerem o frio, as fãs aguardavam já a chegada do cantor.

"Somos três amigas. Eu vivo no Luxemburgo, mas elas vêm de Portugal, de Famalicão e de Guimarães. Somos fãs incondicionais de Tony Carreira e vamos regularmente aos seus concertos", explicaram ao CONTACTO.

Quando, por volta das nove da noite, o concerto começa, as três mulheres deliram no meio de centenas de pessoas, batendo palmas ou cantando o refrão das populares canções. Têm na maioria entre vinte e 50 anos, vêm com amigas ou com os maridos e algumas trazem mesmo os filhos.

Ao CONTACTO, Tony Carreira disse que tem um carinho especial pelo Luxemburgo. "Há dois sítios onde eu cantei antes de ser 'Tony'. Por isso pode dizer-se que já canto no Luxemburgo desde sempre. Fui sempre bem recebido, muito acarinhado, e é um grande prazer voltar a ver todas estas pessoas que me acompanham desde esse tempo", disse o cantor a este jornal, em declarações antes de subir ao palco.

Durante todo o concerto, as canções fazem vibrar o público. Na plateia, os portugueses conhecem as letras tão bem como o cantor. Mas à saída, há muitos fãs desiludidos com o alinhamento: anunciado como um concerto para apresentar o novo álbum, "Mon Fado", o espectáculo termina sem uma única música do disco lançado em Novembro, com excepção de uma canção a fechar a noite.

Monique Marques, uma fã que não falha um concerto e conhece bem o reportório do cantor, ficou desiludida. "Fiquei muito desiludida, até porque ele tinha dito na entrevista à Rádio Latina que ia apresentar temas do novo álbum, e não percebo como é que no primeiro concerto da 'tournée' para apresentar o 'Mon Fado', não canta nenhuma".

POLÉMICA EM FRANÇA

Em declarações ao CONTACTO antes do concerto, Tony Carreira falou sobre o álbum que afinal acabaria por não apresentar no Luxemburgo. Em "Meu Fado", o cantor diz que quis levar ao público francês a música do seu país.

"Se vier a ter sucesso no mercado francês, quero ser reconhecido como artista português", explica o cantor, que foi distinguido em Fevereiro com o título de Cavaleiro da Ordem das Artes e Letras do governo francês. Um caso que levantou polémica nas redes sociais. Nessa altura, na sua conta no Facebook, Tony Carreira queixou-se da recusa da Embaixada de Portugal em Paris em acolher a cerimónia de entrega da condecoração atribuída pelo Estado francês, o que gerou muitas reacções em Portugal e em França. O conselheiro das comunidades portuguesas em França lançou mesmo uma petição 'online' a pedir a substituição do embaixador de Portugal e a "exigir uma representação mais activa, menos desigual e mais próxima para com e de todos os portugueses, em solo francês". O embaixador viria a justificar a recusa, explicando não ser habitual entregar condecorações de um Estado no território de outro país.

No sábado, o cantor disse ao CONTACTO que quer pôr um ponto final no assunto. "Não vou mais alimentar a polémica. Basicamente, o que eu disse diz o que diz, e não me arrependo de o ter dito, mas logo no dia seguinte já só queria trabalhar e cantar, nada mais".

Uma coisa é certa: quer seja ou não reconhecido pelas elites, o público português adora o cantor romântico, como o demonstram os numerosos discos de platina e os concertos sempre cheios. Tony Carreira deixa ainda uma notícia para os fãs: se tudo correr bem, até final do ano vai haver novo disco. 

CJ


Notícias relacionadas

Cantora belga de origem portuguesa: Wendy Nazaré estreia-se em concerto no Luxemburgo
É uma das novas promessas da música pop-folk e fala português. Wendy Nazaré tem dois álbuns editados na Bélgica – “Pas de pareil” (2009) e “À tire d’ailes” (2012) – e vai estar pela primeira vez no Luxemburgo no próximo sábado, dia 29 de Novembro, na Kulturfabrik. Para Wendy, o concerto vai ser um reencontro com o seu lado português.
Wendy Nazaré e a sua música são o resultado de uma mestiçagem com influências de vários cantos do mundo