Escolha as suas informações

Reino Unido com perto de 19 mil novas infeções, mais duas mil que na véspera
Sociedade 2 min. 19.10.2020

Reino Unido com perto de 19 mil novas infeções, mais duas mil que na véspera

Reino Unido com perto de 19 mil novas infeções, mais duas mil que na véspera

AFP
Sociedade 2 min. 19.10.2020

Reino Unido com perto de 19 mil novas infeções, mais duas mil que na véspera

Lusa
Lusa
O Reino Unido registou 18.804 novas infeções de covid-19, mais quase duas mil do que na véspera, e 80 mortes nas últimas 24 horas, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico.

No domingo tinham sido registadas 67 mortes, o terceiro dia consecutivo acima de 100, e 16.982 novos casos, mas os números do fim de semana são frequentemente mais baixos devido a uma demora no processamento dos dados. 

O total acumulado desde o início da pandemia de covid-19 no Reino Unido é agora de 741.212 casos de infeção confirmados e de 43.726 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

Segundo os dados oficiais, nos últimos sete dias foi observado um aumento de 68% de pessoas mortas com covid-19, de 21% de infetados e de 38% de pacientes hospitalizados. 

Numa declaração hoje no parlamento, o ministro da Saúde, Matt Hancock, disse que ainda não chegou a acordo com os autarcas da área metropolitana de Manchester, liderados pelo presidente da Câmara Municipal, Andy Burnham, sobre a entrada para o nível máximo de restrições destinadas a conter o número elevado de infeções com a covid-19. 

Com cerca de 2,8 milhões de habitantes, Manchester é a terceira maior cidade britânica, a seguir a Londres e Birmingham, e tem atualmente uma taxa que ronda os 430 casos por 100.000 habitantes.

Na sexta-feira, o primeiro-ministro, Boris Johnson, disse que estava disponível para intervir, dando a entender que as restrições poderão ser impostas sem a aprovação dos líderes locais, muitos dos quais do Partido Trabalhista, a principal força da oposição, mas com o apoio de deputados do Partido Conservador de Boris Johnson.

Hancock adiantou também que vão ser iniciadas negociações com autarcas outros regiões do norte e centro de Inglaterra para se juntarem a área de Liverpool, onde bares, ginásios e espaços de lazer após ter sido elevada para o nível máximo de alerta. 

A maior parte da Inglaterra ainda se encontra no nível "médio", o mais baixo de uma escala de três, que permite o convívio social em espaços fechados ou ao ar livre, mas em grupos de até seis pessoas e obriga ao encerramento de bares e restaurantes às 22:00 horas.

O nível "muito elevado", o mais alto, proíbe o convívio entre agregados familiares em espaços fechados, para além das medidas em vigor no resto do país, mas escolas e universidades continuam abertas. 

Obriga também ao encerramento de 'pubs' e bares que não sirvam refeições e recomenda às pessoas para não entrarem ou saírem das áreas com maiores restrições.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas