Escolha as suas informações

Redes sociais: Facebook prepara-se para a nova lei europeia de proteção de dados na internet

Redes sociais: Facebook prepara-se para a nova lei europeia de proteção de dados na internet

AFP
Sociedade 29.01.2018

Redes sociais: Facebook prepara-se para a nova lei europeia de proteção de dados na internet

A rede social Facebook lança hoje uma campanha de comunicação dirigida aos utilizadores europeus sobre a gestão de dados pessoais no quadro da entrada em vigor da nova lei europeia sobre a proteção da vida privada na internet.

A rede social Facebook lança hoje uma campanha de comunicação dirigida aos utilizadores europeus sobre a gestão de dados pessoais no quadro da entrada em vigor da nova lei europeia sobre a proteção da vida privada na internet.

A rede social norte-americana - que tem sido criticada pelo uso dos dados fornecidos pelos utilizadores – disse à France Presse que reuniu na delegação europeia de Dublin uma “importante equipa” constituída por designers, juristas e especialistas, no sentido de se preparar para a nova legislação.

O Regulamento Geral sobre a Proteção dos Dados Pessoais vai entrar em vigor no dia 25 de maio e prevê a proteção dos dados pessoais transmitidos através da internet a todas as pessoas que se encontrem em território da União Europeia.

O regulamento é encarado como “uma pequena revolução” para as empresas, administrações, associações, partidos políticos ou organizações limitadas a recolher apenas os dados necessários.

De acordo com a lei, a manutenção dos dados vai ser restringida e o uso das informações vai depender de autorização dos utilizadores.

No novo contexto legal, a rede social Facebook disse à France Presse que vai pedir aos utilizadores europeus para verificarem as opções de proteção da vida privada disponíveis nas páginas pessoais.

No mesmo sentido, a plataforma digital fundada nos Estados Unidos prevê centralizar até ao final do ano todas as regras respeitantes à privacidade "numa página de fácil acesso” para os utilizadores.

No domingo, a empresa Facebook publicou pela primeira vez os “sete princípios de privacidade” que incluem o controlo do utilizador à gestão de dados.

“Reconhecemos que as pessoas utilizam o Facebook para manterem contactos, mas nem todas querem partilhar tudo com toda a gente” disse Erin Egan, diretora do departamento de Privacidade da rede social através de um comunicado.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

WhatsApp só para maiores de 16 anos
A plataforma WhatsApp, propriedade da rede social Facebook, confirmou hoje que passa de 13 para 16 anos a idade mínima para os utilizadores poderem fazer o registo na Europa.
Desvio de dados afetou 2.645 pessoas no Luxemburgo
O Facebook admitiu à Comissão Europeia que os dados de "até 2,7 milhões" de utilizadores daquela rede social a residir na União Europeia possam ter sido transmitidos de "maneira inapropriada" à empresa britânica Cambridge Analytica. No Luxemburgo, o desvio de dados pessoais de utilizadores do Facebook poderá ter afetado 2.645 pessoas. Em Portugal foram cerca de 63 mil.
(FILES) In this file photo taken on March 22, 2018 a cellphone and a computer screen display the logo of the social networking site Facebook in Asuncion.
Up to 2.7 million people in the European Union may have been affected by the Facebook personal data scandal, the bloc announced April 6, saying they would demand further answers from the social media giant. / AFP PHOTO / NORBERTO DUARTE
Facebook: privacidade dos utilizadores reforçada
O Facebook vai lançar, nas próximas semanas, medidas para dar mais privacidade aos utilizadores, afirmando que "percebeu claramente" que as ferramentas disponíveis "são difíceis" de encontrar e que "tem de fazer mais" para informar os utilizadores da rede social.
OPINIÃO: Porto inseguro
Na rua da grande cidade, por Hugo Reis - O pequeno David austríaco derrotou vários Golias: o Facebook, o esquema Safe Harbour de transferência de dados e a Comissão Europeia.
Facebook