Escolha as suas informações

Rede de imigração ilegal desmantelada na Bélgica e em Portugal

Rede de imigração ilegal desmantelada na Bélgica e em Portugal

Foto: Shutterstock
Sociedade 15.01.2019

Rede de imigração ilegal desmantelada na Bélgica e em Portugal

Operação das autoridades belgas em conjunto com SEF, Europol e Eurojust levou à detenção de duas dezenas de pessoas suspeitas de envolvimento no caso.

As autoridades belgas, com apoio da Europol, Eurojust e de elementos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) português, desmantelaram uma rede de crime organizado dedicada à imigração ilegal que recrutava dezenas de mulheres para casamentos falsos, sobretudo entre portuguesas e paquistaneses que não conheciam, em troca de milhares de euros. A operação conjunta internacional levou à detenção de 17 suspeitos na Bélgica e três em Portugal, depois de ações desencadeadas nos dois países e de investigações que começaram em 2015, dando sequência a suspeitas das autoridades sobre um aumento de certificados relativos a casamentos mistos em Ieper.

Segundo informa a Europol, em seguida "os casais rumavam à Bélgica, onde as mulheres passavam  a trabalhar em empresas fictícias". Os maridos "compravam participações nessas firmas e, por essa via, obtinham vistos de residência na União Europeia, beneficiando de apoios sociais e outros de forma fraudulenta" num circuito em constante alimentação.

A Europol refere ainda que, "devido à natureza internacional do crime, uma equipa de investigação conjunta foi formada em dezembro de 2017", a partir da qual surgiram as ações agora realizadas em Ieper, Bruxelas, Lisboa e Algarve. A organização acrescenta que "agentes belgas estiveram em Portugal e portugueses visitaram a Bélgica para cruzamento de informações em tempo real" e outras medidas. Durante a operação, 18 casas foram revistadas na Bélgica, além de oito em Portugal, tendo sido apreendidas dezenas de documentos falsos, equipamento informático e dinheiro. Foram ainda localizados "43 migrantes irregulares de origem paquistanesa na Bélgica".


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas