Escolha as suas informações

Qatar confirma fornecimento de gás à Alemanha
Sociedade 2 min. 29.11.2022
Crise energia

Qatar confirma fornecimento de gás à Alemanha

Terminal de Brunsbüttel
Crise energia

Qatar confirma fornecimento de gás à Alemanha

Terminal de Brunsbüttel
Marcus Brandt/dpa
Sociedade 2 min. 29.11.2022
Crise energia

Qatar confirma fornecimento de gás à Alemanha

DPA
DPA
Acordo de fornecimento começa em 2026 e deverá durar 15 anos, pelo menos.

Num momento em que a Alemanha tenta há meses acabar com a dependência de gás russo, o Qatar vem suprimir a falta de fornecedores e vai abastecer a Alemanha com gás natural liquefeito (LNG), a partir de 2026. Segundo o Ministro da Energia do Qatar, Saad Sharida al-Kaabi, a empresa Qatar Energy concluiu o acordo oficial sobre este fornecimento de gás. 

O gás vai ser vendido à empresa americana Conoco Phillips, que fará entrega através do terminal de Brunsbüttel, disse o ministro. De acordo com o contrato, o fornecimento entra em vigor em 2026 e vai durar pelo menos 15 anos. Até dois milhões de toneladas devem ser entregues anualmente. 


França atribui entre 50 e 200 euros a famílias com aquecimento a lenha
As candidaturas a este subsídio abrem a 22 de dezembro, revelou o Ministro das Contas Públicas.

O gás provém dos dois campos de gás do Qatar, North Field East e North Field South, que se situam ao largo da costa do estado do Golfo.

 O Chanceler alemão, Olaf Scholz, já tinha declarado na semana passada que a que a compra de GNL do Qatar estava em cima da mesa. "As empresas alemãs estão em conversações muito concretas, sobre as quais vos poderia dizer mais do que vou dizer", disse em entrevista para a Focus. 

Terceira maior reserva de gás do mundo 

O Qatar é um dos maiores exportadores de GNL. O emirado tem as terceiras maiores reservas de gás do mundo, depois da Rússia e do Irão. O Qatar partilha o maior campo de gás do mundo com o Irão, que fica ao largo da costa do país. 

A grande maioria das suas exportações vai para a Ásia, sobretudo Japão, Coreia do Sul e Índia. 


O ministro da Indústria e Comércio checo, Jozef Sikela (ao centro), disse aos jornalistas que os ministros dos 27 “ainda não abriram o champanhe, mas a garrafa já está no frigorífico”.
Há acordo sobre pacote de energia? "Champanhe já está no frigorífico"
Os ministros da UE concordaram em fazer compras conjuntas de gás, serem solidários entre si se algum ficar sem gás, acelerar as licenças para energias renováveis e mudar o valor de referência do preço da energia.

Mais recentemente, os Emirados e a China também assinaram um acordo a longo prazo sobre o gás. O produtor Qatar Energy quer entregar um total de 108 milhões de toneladas de gás natural liquefeito (GNL) à empresa chinesa Sinopec, ao longo de 27 anos. 

Este é o contrato de fornecimento de gás mais longo da história da indústria do gás natural liquefeito, explicou o ministro Al-Kaabi. 

Até agora, a Alemanha e outros países europeus recebem o GNL principalmente dos EUA. Outros importantes países exportadores mundiais de GNL são a Austrália, Malásia e Nigéria.  

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas