Escolha as suas informações

Projeto do Governo sobre formação de educadores não convence
Sociedade 21.10.2021
Educação

Projeto do Governo sobre formação de educadores não convence

Educação

Projeto do Governo sobre formação de educadores não convence

Foto: DPA
Sociedade 21.10.2021
Educação

Projeto do Governo sobre formação de educadores não convence

Susy MARTINS
Susy MARTINS
A proposta do ministro da Educação para colmatar a falta de educadores no Grão-Ducado não encontra uma ressonância positiva. Petição pública foi debatida esta semana no Parlamento.

No Grão-Ducado, em média, cerca de 130 educadores completam os estudos universitários com sucesso, um número muito abaixo dos 800 que o país necessita atualmente. Um dado que tem estado na mira do Governo que tem tentado colmatar o problema com um novo projeto de lei. No entanto, a proposta não encontra uma ressonância positiva. 

A última prova disso é a petição pública que contesta o projeto de reforma da formação dos educadores e que foi a debate esta semana no Parlamento. Na petição que recolheu mais de 4.600 assinaturas, o autor peticionário considera que a proposta do Ministério da Educação vai retirar qualidade à formação, que é atualmente feita em três anos e onde a componente prática é essencial para os aspirantes a educadores. Uma opinião que tem vindo a ser partilhada por vários sindicatos do setor. 


Reforma educadores. Sindicato mantém crítica apesar de “reunião construtiva com ministro da Educação”
Após ter criticado o projeto de reforma previsto pelo Ministério da Educação para a formação dos educadores, o sindicato deste profissionais da Confederação-Geral da Função Pública (CGFP) teve uma reunião com o ministro da Educação, Claude Meisch.

O ministro da Educação, Claude Meisch, propõe que os alunos que obtiveram o diploma dos estudos secundários na área das Ciências Sociais possam fazer a formação de educador em apenas um ano. Claude Meisch reiterou esta semana no Parlamento que o plano da tutela é mais um projeto piloto e do que uma reforma, que deverá evoluir numa segunda fase. 

O ministro mostrou-se ainda aberto à criação de um segundo edifício para quem segue uma formação de educador para aumentar o número de estudantes nessa área. Ficou ainda a promessa de que o tema será debatido na próxima reunião da comissão parlamentar do Ensino.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas