Escolha as suas informações

Procura-se guarda-florestal para o Haute-Sûre
Sociedade 22.02.2021

Procura-se guarda-florestal para o Haute-Sûre

Procura-se guarda-florestal para o Haute-Sûre

Foto: Pierre Matgé
Sociedade 22.02.2021

Procura-se guarda-florestal para o Haute-Sûre

Face às enchentes dos últimos anos, o Governo quer contratar um guarda florestal que também combata os ajuntamentos e os comportamentos anti-sociais.

Com a vacinação atrasada em relação às expectativas iniciais, a aproximação da primavera/verão traz incerteza em relação às restrições que estarão em vigor nos dias mais quentes. Desde 25 de julho, em pleno desconfinamento da primeira vaga, que os mergulhos e os piqueniques de fim-de-semana, no parque do Haute-Sûre, estão sujeitos a marcação prévia e, já que a medida é para manter, procura-se um novo guarda-florestal para a reforçar a vigilância da área, capaz também de gerir a onda crescente de visitantes. 

De acordo com o governante, o salário do novo trabalhador será coberto a 80% em 2021 pelo Ministério do Ordenamento do Território e 70% a partir deste ano em diante, cabendo portanto ao Parque assegurar o restante. 

Incerteza no horizonte 

Apesar do recrutamento estar em marcha, não é certo que as praias do parque natural possam reabrir ao público, já que, depois de ter percebido que o Governo não tenciona repetir este ano o pacote de ajudas para as atividades mais afetadas pela pandemia, a comuna de Boulaide torce o nariz à época balnear. 

De acordo com uma resposta a uma pergunta parlamentar, a cidade decidiu "não abrir as suas praias ao público em 2021, uma vez que os custos de segurança e de gestão deixarão de ser suportados pelo Estado".

Em causa estão cerca de 162 mil euros, para além da taxa de 85 mil euros, que os cofres do Estado assumiram para implementar as medidas restritivas da pandemia, nomeadamente as distâncias de segurança e as pré-reservas. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.