Escolha as suas informações

Português preso por homicídio da ex-namorada nos EUA
Sociedade 2 min. 14.02.2019

Português preso por homicídio da ex-namorada nos EUA

Português preso por homicídio da ex-namorada nos EUA

Foto: Pixabay
Sociedade 2 min. 14.02.2019

Português preso por homicídio da ex-namorada nos EUA

O cidadão português Javier Enrique Da Silva Rojas foi preso e acusado de homicídio da ex-namorada Valerie Reyes, cujo corpo foi encontrado dentro de uma mala no Connecticut, nos EUA. Javier encontra-se em situação ilegal no país.

O tribunal federal de White Plains, Nova Iorque, ordenou como medida de coação a prisão sem possibilidade de fiança do homem de 24 anos, que foi intercetado pela polícia de New Rochelle depois de ter usado o cartão de débito de Valerie para levantar dinheiro após o seu desaparecimento. Javier Enrique encontra-se em situação ilegal nos Estados Unidos.

Javier Da Silva confessou à polícia ter usado fita adesiva para tapar a boca e prender mãos e pernas da vítima antes de colocar o corpo dentro de uma mala, alegando que Valerie bateu com a cabeça acidentalmente depois de um encontro sexual a 29 de janeiro.

De acordo com o procurador Geoffrey S. Berman, citado pelo New York Times, Javier Da Silva é acusado de "cometer um rapto macabro que resultou na morte da jovem", não sendo ainda claro se Valerie já estava morta quando foi posta dentro da mala.

A advogada de Javier Da Silva, Lisa Margaret Smith, disse ao tribunal de White Plains que o acusado tem dupla nacionalidade, portuguesa e venezuelana.

A Fox News reportou que Da Silva está em situação ilegal nos Estados Unidos, depois de ter entrado em maio de 2017 como turista e ter permanecido após o fim do período de três meses autorizado pelo programa Visa Waiver, que permite a cidadãos portugueses entrarem a turismo sem necessidade de visto.

O cidadão português está sob custódia do USMS (U.S. Marshals Service), mas as autoridades de imigração dos Estados Unidos, U.S. Immigration and Customs Enforcement (ICE) entraram com um pedido para transferência de custódia e deportação.

O caso acontece depois de o Presidente Donald Trump ter apelado ao endurecimento das medidas contra a imigração ilegal durante o discurso sobre o Estado da União, afirmando que "ano após ano, inúmeros americanos são assassinados por ilegais criminosos".

De acordo com os dados do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, os cidadãos portugueses registaram em 2017 a percentagem mais elevada de permanência ilegal (1,81%) entre os 38 países abrangidos pelo programa Visa Waiver.

A mãe de Valerie Reyes, cujo funeral aconteceu esta quarta-feira em New Rochelle, disse ao jornal local The Journal News que a filha estava "muito assustada", "paranóica" e com receio de ser assassinada no dia anterior ao seu desaparecimento.

Valerie Reyes trabalhava na livraria Barnes & Noble e foi dada como desaparecida depois de faltar ao trabalho em 30 de janeiro. O seu corpo foi encontrado por trabalhadores da autoestrada de Greenwich, Connecticut, a cerca de 22 quilómetros do apartamento onde vivia.

A polícia prendeu Javier Da Silva após examinar muitas horas de videovigilância, incluindo imagens do acusado a levantar dinheiro em caixas automáticas com o cartão de Valerie e entrevistas com diversas testemunhas.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.