Escolha as suas informações

Portugal tem a maior taxa de excesso de mortalidade. Luxemburgo em 12º. lugar
Sociedade 2 min. 17.08.2022
UE

Portugal tem a maior taxa de excesso de mortalidade. Luxemburgo em 12º. lugar

UE

Portugal tem a maior taxa de excesso de mortalidade. Luxemburgo em 12º. lugar

Foto: AFP/Arquivo
Sociedade 2 min. 17.08.2022
UE

Portugal tem a maior taxa de excesso de mortalidade. Luxemburgo em 12º. lugar

Redação
Redação
Em contraciclo com a Europa, o excesso de mortalidade em Portugal sobe há cinco meses seguidos. O Grão-Ducado registou uma nova subida em junho, depois de uma descida em maio.

Portugal voltou a registar em junho o maior excesso de mortalidade na União Europeia (UE), com uma taxa de 23,9%, quase quatro vezes mais alta do que a média comunitária, que foi de 6,2%, revela o Eurostat.

Além de Portugal, a taxa de excesso de mortalidade foi mais alta em Espanha (16,7%) e na Estónia (16,2%).


Temperaturas extremas provocaram mais de mil mortes em Portugal
Em Portugal, as temperaturas extremas provocaram mais de mil mortes em cerca de dez dias.

O Luxemburgo ficou a meio da tabela, no 12º. lugar, com uma taxa de excesso de mortalidade de 8,6%, uma percentagem acima da média da UE e superior em 5,8% à registada em maio (neste mês o Grão-Ducado teve um excesso de mortalidade de 2,8%).

Os dados do Eurostat mostram que seis Estados-membros registaram valores abaixo da média mensal nacional no período 2016-2019 (anterior à pandemia de covid-19), com realce para os recuos verificado em Chipre (-28,3%), Roménia (-9,0%) e Bulgária (-7,9%).

Portugal em contraciclo com a Europa

Os dados publicados, esta quarta-feira, pelo gabinete oficial de estatísticas da UE mostram que, enquanto no conjunto dos Estados-membros, o excesso de mortalidade - a percentagem de mortes adicionais em comparação com a média mensal de óbitos no período entre 2016-2019 – mantém uma tendência decrescente, tendo recuado de 11,2% em abril para 7% em maio e para 6,2% em junho. Mas em Portugal, tem evoluído no sentido oposto, aumentando pelo quinto mês consecutivo.


Portugal com maior taxa de excesso de mortalidade da UE em maio
Foi quase o triplo da média dos 27 Estados-membros.

Em Portugal tem-se registado um crescimento progressivo do excesso de mortalidade desde janeiro de 2021, mês em que até se verificou um valor abaixo da média mensal nacional em comparação com o período 2016-2019, de -4,4%. Em fevereiro, aumentou para 4,1%, em março para 6,9% (superando então a média da UE, de 6%), em abril para os 12,4% (face a 10,7% da União), em maio, para os 19%, e em junho para 23,9%, um valor já muito próximo do mais elevado observado em Portugal desde fevereiro de 2021 (24,6%).

Grão-Ducado com taxa a evoluir de forma errática

Já no Luxemburgo, a taxa de excesso de mortalidade evoluiu de forma errática, diminuindo e aumentando ao longo de 2022. Se o início do ano, em janeiro, foi marcado por uma taxa de 0,9%, em fevereiro registou-se uma subida para 5,9%, dando lugar a uma taxa negativa (-1,4%) em março, para se registar no mês seguinte, abril, uma subida abrupta (17,9%). Em maio, o Grão-Ducado voltou a registar uma taxa mais baixa (2,8%) e em junho uma nova subida (8,6%).

No conjunto dos 27, a UE registou os maiores picos de excesso de mortalidade em abril de 2020 (25%), novembro de 2020 (40%), abril de 2021 (21%) e novembro de 2021 (26%), enquanto em Portugal o pico foi registado em janeiro de 2021 (60,5%), coincidindo com a vaga mais mortal de covid-19 no país.

(Com Lusa)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas