Escolha as suas informações

Pizzas contaminadas. Presidente da Nestlé quer chegar à raiz do problema
Sociedade 2 min. 04.10.2022
Segurança alimentar

Pizzas contaminadas. Presidente da Nestlé quer chegar à raiz do problema

A fábrica de Caudry está no centro de um dos piores escândalos sanitários dos últimos anos em França.
Segurança alimentar

Pizzas contaminadas. Presidente da Nestlé quer chegar à raiz do problema

A fábrica de Caudry está no centro de um dos piores escândalos sanitários dos últimos anos em França.
Foto: AFP/Arquivo
Sociedade 2 min. 04.10.2022
Segurança alimentar

Pizzas contaminadas. Presidente da Nestlé quer chegar à raiz do problema

AFP
AFP
Paul Bulcke, antigo CEO e presidente do grupo desde 2017, quer "obter todas as respostas" sobre as causas do escândalo sanitário na fábrica de Caudry.

O presidente da Nestlé quer chegar "ao fundo" do caso das pizzas Buitoni Fraich'Up para compreender o que aconteceu na fábrica de Caudry, no norte de França, segundo disse em entrevista na terça-feira ao canal suíço RTS.

"A qualidade e segurança dos nossos produtos" são a "primeira prioridade da Nestlé", declarou Paul Bulcke, antigo CEO e presidente do grupo desde 2017.


Pais de crianças infetadas por pizzas da Buitoni querem apresentar queixa
De acordo com o Le Figaro, 16 famílias já contactaram um advogado para iniciar um processo judicial contra a marca.

"O que aconteceu (...) convida-nos a chegar ao fundo da questão e a obter todas as respostas", acrescentou, dizendo que "não há compromisso" possível no que toca a questões de segurança.

A fábrica de Caudry está no centro de um dos piores escândalos sanitários dos últimos anos em França.

A 18 de março, a Nestlé encerrou duas linhas de produção e a prefeitura proibiu toda a atividade naquela unidade, após as autoridades sanitárias terem estabelecido uma ligação entre o consumo de pizzas Fraich'Up e vários casos graves de contaminação pela bactéria Escherichia coli.

Nestlé France criou "fundo de apoio às vítimas"

Suspeita-se que as pizzas tenham causado a morte de duas crianças e a intoxicação alimentar de dezenas de outras.

"Isto perturbou-nos tanto como a toda a gente", explicou o presidente da Nestlé na entrevista.

Em julho, o CEO da Nestlé France, Christophe Cornu, pediu desculpa às famílias das crianças afetadas e anunciou a criação de um "fundo de apoio às vítimas" numa entrevista publicada no Le Figaro.

Foi aberto um inquérito judicial em meados de maio, nomeadamente por homicídio involuntário de uma pessoa e ferimento involuntário de outras 14.


Imagem ilustrativa.
Pizzas contaminadas. Nestlé já tinha sido avisada sobre falta de higiene em fábrica
Relatórios de inspeção falam em "bolor", "ferrugem", "teias de traça" e "sujidade acumulada".

A Nestlé France tinha dito que colhera mais de 2.000 amostras e não tinha detetado quaisquer bactérias nas linhas de produção e no seu ambiente (paredes, grelhadores, etc.), mas tinha efetivamente detetado as bactérias nas pizzas congeladas produzidas entre outubro de 2021 e 16 de fevereiro de 2022.

Inspeções já haviam apontado falta de limpeza

Segundo análises internas efetuadas pela empresa, "a hipótese mais provável" é a de "contaminação da farinha pela bactéria E.coli STEC", o mesmo tipo que a encontrada nas pizzas na origem da contaminação.

Outras causas possíveis foram também apresentadas, tais como as condições de limpeza e higiene, após vários avisos no passado e testemunhos acusatórios de empregados.

As inspeções realizadas pelas autoridades sanitárias ao longo de vários anos tinham relatado "a presença de roedores" e a "falta de manutenção e limpeza das áreas de produção, armazenamento e passagem" na fábrica.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas