Escolha as suas informações

Petição pública reivindica mais segurança no bairro da Gare
Sociedade 2 min. 01.03.2021 Do nosso arquivo online

Petição pública reivindica mais segurança no bairro da Gare

Petição pública reivindica mais segurança no bairro da Gare

Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
Sociedade 2 min. 01.03.2021 Do nosso arquivo online

Petição pública reivindica mais segurança no bairro da Gare

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Segurança no centro da capital do Grão-Ducado está a preocupar os cidadãos e as autoridades.

O site do Parlamento tem onze novas petições públicas prontas a serem assinadas, sendo uma das que mais se destaca o pedido de reforço da segurança no bairro da Gare e nos arredores da capital do Luxemburgo. 

O tema tem gerado preocupação nas últimas semanas, tanto no Governo como em sindicatos, comerciantes e moradores da zona. O peticionário defende a necessidade de reforçar o número de polícias nestes bairros para lutar contra a violência, onde casos de agressões e rixas são cada vez mais frequentes, considera. No mesmo documento o peticionário defende ainda penas de prisão mais pesadas para os traficantes de droga, um outro problema no centro da cidade. 

Na semana passada o sindicato dos funcionários comunais, o FGFC, pediu um encontro com as autoridades competentes para avaliar a situação da segurança na capital, que foi palco recentemente do homicídio de um jovem lusodescendente. O ministro da Segurança Interna, Henri Kox, disse recentemente que os agentes municipais fazem parte da solução para garantir mais segurança nos bairros ditos mais "problemáticos"-  incluindo a a Gare - e prometeu um reforço de mais 200 elementos e reformas importantes na vigilância nos bairros vizinhos da Gare. 


Sindicato da polícia "só está a lançar achas para a fogueira", diz ministro
Sindicato da polícia acusou recentemente o ministro Henri Kox de prestar informações erradas sobre o número de agentes destacados para garantir a segurança no centro da cidade do Luxemburgo, em particular no bairro da Gare.

Uma outra petição pública reivindica que as pessoas com familiares hospitalizados possam obter um direito de visita fazendo um teste rápido. Segundo a peticionária, apesar da pandemia é essencial que as famílias possam acompanhar os doentes, sobretudo os que estão em fim de vida.

Outra das petições está relacionada com os enfermeiros e pede que os estágios de acesso à profissão sejam remunerados, em linha com o objetivo do Governo  de tornar a carreira dos enfermeiros mais atrativa para os jovens. Segundo o peticionário, a crise sanitária demonstrou a importância destes profissionais no sistema de saúde, sendo que o país continua a ter de recrutar massivamente do outro lado da fronteira por falta de profissionais. Ao tornar a formação, de dois anos, dos enfermeiros mais atrativa - através da remuneração - o peticionário acredita que mais jovens escolheriam o setor para trabalhar.

Caso estas petições recolham mais de 4.500 assinaturas cada até 8 de abril, o tema será levado a debate no Parlamento, com os autores, deputados e ministros responsáveis. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas