Escolha as suas informações

Peng Shuai volta a negar ter sofrido abusos sexuais. São "enorme mal entendido"
Sociedade 07.02.2022 Do nosso arquivo online
China

Peng Shuai volta a negar ter sofrido abusos sexuais. São "enorme mal entendido"

Em novembro de 2021, a tenista chinesa publicou uma mensagem na rede social chinesa Weibo, onde dizia ter sido alvo de abuso sexuais pelo ex-vice-primeiro-ministro chinês. A mensagem foi retirada pouco tempo depois e a tenista esteve desaparecida durante várias semanas.
China

Peng Shuai volta a negar ter sofrido abusos sexuais. São "enorme mal entendido"

Em novembro de 2021, a tenista chinesa publicou uma mensagem na rede social chinesa Weibo, onde dizia ter sido alvo de abuso sexuais pelo ex-vice-primeiro-ministro chinês. A mensagem foi retirada pouco tempo depois e a tenista esteve desaparecida durante várias semanas.
Foto: Fred Dufour/AFP
Sociedade 07.02.2022 Do nosso arquivo online
China

Peng Shuai volta a negar ter sofrido abusos sexuais. São "enorme mal entendido"

Lusa
Lusa
A tenista chinesa Peng Shuai disse que a preocupação internacional com o seu bem-estar parte de "um enorme mal-entendido" e negou ter acusado o ex-vice-primeiro-ministro chinês Zhang Gaoli de abusos sexuais.

No início de novembro, numa publicação na rede social chinesa Weibo, a antiga campeã de pares em Roland Garros acusou Zhang Gaoli de a ter forçado a ter relações sexuais, durante um relacionamento que durou vários anos. 

"Agressão sexual? Eu nunca disse que alguém me fez submeter a uma agressão sexual", diz agora a tenista, numa entrevista publicada pelo jornal desportivo francês L'Equipe no domingo à noite.

"Esta publicação resultou num enorme mal-entendido por parte do mundo exterior. O meu desejo é que o significado desta publicação não continue a ser distorcido", reforça Peng Shuai.

Peng Shuai, 35 anos, campeã em pares do Torneio de Roland Garros em 2014, publicou uma mensagem na rede social chinesa Weibo, no início de novembro, sobre a sua relação com o ex-vice-primeiro-ministro Zhang Gaoli, de 75 anos. Peng acusava o alto quadro do Partido Comunista Chinês, que se reformou em 2018, de a ter forçado a ter relações sexuais há três anos. 

As acusações da tenista, de 36 anos, rapidamente desapareceram, com a Weibo a censurar posteriormente qualquer referência ao caso. Questionada pelo L'Equipe, Peng Shuai disse que foi ela a apagar a publicação. "Porquê? Porque quis", acrescentou.

Na entrevista, a tenista não respondeu diretamente a uma pergunta sobre se a publicação teria ou não causado problemas com as autoridades chinesas.


O que aconteceu a Peng Shuai? O estranho fenómeno das pessoas que desaparecem na China
A tenista Peng Shuai reapareceu no fim de semana, após semanas sem dar notícias. Diz estar bem e quer privacidade, mas as circunstâncias do seu afastamento continuam por explicar.

"Emoções, desporto e política são três coisas claramente separadas", disse ao jornal. "Os meus problemas românticos, a minha vida privada, não devem ser misturados com desporto e política."

A publicação disse ter conversado com a tenista no sábado, num hotel de Pequim, numa entrevista de uma hora organizada pelo Comité Olímpico da China. O L'Equipe acrescentou que as perguntas foram enviadas com antecedência e que um funcionário do Comité Olímpico local participou na conversa e traduziu os comentários de Peng a partir do chinês.

O jornal salientou que outra condição para a realização da entrevista foi a publicação da conversa na íntegra, em forma de pergunta e resposta.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas