Escolha as suas informações

Papa Francisco considera prazeres da comida e do sexo "simplesmente divinos"
Sociedade 11.09.2020

Papa Francisco considera prazeres da comida e do sexo "simplesmente divinos"

Papa Francisco considera prazeres da comida e do sexo "simplesmente divinos"

Foto: AFP
Sociedade 11.09.2020

Papa Francisco considera prazeres da comida e do sexo "simplesmente divinos"

O sumo pontífice defende que houve uma interpretação errada do ato de comer e do ato sexual. Ideias contrárias "causaram enormes danos que ainda hoje se fazem sentir".

Os prazeres de comer ou de uma relação sexual amorosa são "divinos", mas foram injustas vítimas de "zelo excessivo" por parte da Igreja Católica no passado, afirmou o Papa Francisco num livro publicado na quarta-feira em Itália.

"O prazer vem diretamente de Deus. Não é católico, nem cristão, nem nada do género, é simplesmente divino", assegurou o sumo pontífice no livro "Terra Futura, diálogos com o Papa Francisco sobre ecologia integral", do escritor e gastrónomo italiano Carlo Petrini, citado pela agência AFP.

Segundo Francisco, a Igreja Católica "condenou o prazer desumano, brutal e vulgar, mas sempre aceitou o prazer humano, sóbrio e moral". Sustenta também que não há lugar para uma "moralidade exagerada" que nega o prazer, algo que admite ter existido no passado, mas insiste que esta é uma "interpretação incorreta da mensagem cristã".

"O prazer de comer serve para nos manter saudáveis, tal como o prazer sexual serve para tornar o amor mais belo e para assegurar a continuidade da espécie", disse o papa ao autor do livro. Opiniões contrárias a esta ideia "causaram enormes danos que ainda hoje se fazem sentir fortemente em alguns casos", acrescentou, sublinhando que "o prazer de comer e o prazer sexual vêm de Deus".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.