Escolha as suas informações

Países Baixos detetaram nova variante uma semana antes dos voos da África do Sul
Sociedade 2 min. 30.11.2021
Omicron

Países Baixos detetaram nova variante uma semana antes dos voos da África do Sul

Omicron

Países Baixos detetaram nova variante uma semana antes dos voos da África do Sul

Foto: AFP
Sociedade 2 min. 30.11.2021
Omicron

Países Baixos detetaram nova variante uma semana antes dos voos da África do Sul

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
As duas amostras em causa foram recolhidas antes de a África do Sul informar a Organização Mundial da Saúde de que tinha detetado uma nova variante, a 24 de novembro.

A nova variante, Omicron, foi detetada nos Países Baixos uma semana antes dos dois voos que chegaram da África do Sul com passageiros infetados, anunciou esta terça-feira o Instituto de Saúde Pública. 

As amostras colhidas em testes PCR datam de 19 e 23 de novembro e mostram uma anomalia no pico proteico do SARS-CoV-2, o que "deu origem à suspeita de que se tratava da variante Omicron", pelo que as amostras foram submetidas a uma análise especial para confirmação, referiu o instituto.

"Em 29 de novembro, descobriu-se que as duas amostras eram, de facto, da variante Omicron" e "ainda não está claro se as pessoas afetadas também estiveram na África Austral", explicaram os responsáveis, adiantando já ter contactado as pessoas testadas nessa altura para iniciar uma investigação.

As duas amostras em causa foram recolhidas antes de a África do Sul informar a Organização Mundial da Saúde de que tinha detetado uma nova variante, a 24 de novembro. E os voos que, até agora, eram apontados como os responsáveis pela importação do Ómicron nos Países Baixos, nos quais viajaram pelo menos 14 pessoas infetadas, só aconteceram a 29 de novembro. Um chegou de Joanesburgo e outro da Cidade do Cabo.

Presença na Europa

O número de casos confirmados na Europa da variante Ómicron do SARS-CoV-2, considerada de preocupação, subiu esta terça-feira para 44, anunciou o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), assinalando que todos têm historial de viagem.

Numa atualização epidemiológica publicada ao início da tarde, esta agência europeia informa que “44 casos confirmados de Ómicron foram comunicados por 11 países da União Europeia e do Espaço Económico Europeu [UE/EEE]”. Os países em causa são, além de Portugal, Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, França (Reunião), Alemanha, Itália, Países Baixos, Espanha e Suécia, precisa o ECDC, que cita “informações de fontes públicas”, como autoridades de saúde.

A contabilização revela mais 11 pessoas infetadas com esta mutação do vírus, sendo que, à semelhança de segunda-feira, “a maioria dos casos confirmados tem um historial de viagens para países africanos, tendo alguns efetuado voos de ligação para outros destinos entre África e a Europa”.

“Todos os casos para os quais existe informação disponível sobre gravidade ou eram assintomáticos ou tinham sintomas ligeiros”, destaca o organismo europeu, frisando que, “até à data, não foram comunicados quaisquer casos graves ou mortes entre estes casos”. A estes acrescem “vários casos prováveis de toda a região, mas estão ainda sob investigação”, conclui o ECDC.

Fora da UE/EEE, foram detetados casos em territórios como Austrália, Botswana, Canadá, Hong Kong, Israel, África do Sul e Reino Unido, de acordo com a mesma atualização epidemiológica do centro europeu.

Com Lusa


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas