Escolha as suas informações

OMS aprova duas versões da vacina AstraZeneca
Sociedade 15.02.2021 Do nosso arquivo online

OMS aprova duas versões da vacina AstraZeneca

OMS aprova duas versões da vacina AstraZeneca

AFP
Sociedade 15.02.2021 Do nosso arquivo online

OMS aprova duas versões da vacina AstraZeneca

Lusa
Lusa
A Organização Mundial de Saúde (OMS) aprovou a utilização de emergência de duas versões da vacina Oxford-AstraZeneca no combate à covid-19, anunciou hoje o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Falando em conferência de imprensa 'online' a partir de Genebra, o responsável disse que tal permite agora que as vacinas sejam lançadas a nível mundial através do Covax, o mecanismo que a OMS criou para uma distribuição equitativa de vacinas para combater o novo coronavírus.

O diretor-geral especificou que uma das vacinas é produzida na Coreia do Sul pela SkBio e a outra na Índia, pelo Serum Institute. As duas empresas, disse, estão a produzir a mesma vacina, mas como são feitas em locais diferentes foram necessárias duas revisões e aprovações.

Tedros Adhanom Ghebreyesus enfatizou que o processo foi concluído em menos de um mês, desde que a OMS recebeu os dossiers completos dos fabricantes, e explicou que as duas vacinas se juntam a outra que já tinha sido aprovada, da Pfizer-BioNTech.

"Dispomos agora de todas as peças para a rápida distribuição de vacinas. Mas ainda precisamos de aumentar a produção", disse na conferência de imprensa, quando salientou também que, pela quinta semana consecutiva, o número de casos de covid-19 a nível mundial está a diminuir, com a semana passada a registar o número mais baixo de novas infeções desde outubro de 2020.

Até agora, explicou, o número de casos comunicados semanalmente diminuiu quase para metade, de mais de cinco milhões de casos na semana que começou a 04 de janeiro para 2,6 milhões de casos na semana com início a 08 de fevereiro.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A Organização Mundial de Saúde (OMS) admitiu hoje que não será possível uma imunização de grupo global contra a covid-19 ainda este ano, tendo em conta o tempo necessário para a produção das várias vacinas.
Apesar de vários países já terem iniciado a vacinação, o diretor-geral da OMS referiu que, em determinados países, o número de casos da doença é tão elevado que hospitais e unidades de cuidados intensivos estão a “chegar a níveis perigosos”.