Escolha as suas informações

Odisseia dos testes. PCR sem marcação, só no aeroporto
Sociedade 3 min. 14.04.2021

Odisseia dos testes. PCR sem marcação, só no aeroporto

Odisseia dos testes. PCR sem marcação, só no aeroporto

Foto: AFP
Sociedade 3 min. 14.04.2021

Odisseia dos testes. PCR sem marcação, só no aeroporto

Teresa CAMARÃO
Teresa CAMARÃO
Desde que, por cá, a Direção de Saúde deu ordem para acabar com os testes PCR grátis para as pessoas que não manifestam qualquer sintoma da covid-19, fechando a porta das marcações nos laboratórios públicos aos pacientes com motivações exclusivamente turísticas, que os privados não têm mãos a medir.

Se há cerca de um mês era possível bater à porta do Bionext Lab, do Ketterthill ou dos Laboratoires Reúnis sem marcação, agora, especialmente depois do período das férias da Páscoa, os laboratórios estão a aconselhar a marcação prévia do exame que realizam por 60 euros. Cerca de 40 euros mais caro, o centro de testes montado no parque de estacionamento do aeroporto luxemburguês é o único, atualmente, com capacidade para fazer o PCR na hora. Menos concorrido que os restantes, o laboratório do Findel ainda oferece a possibilidade dos chamados "testes express", ou no momento, por 169 euros. 

"Na semana passada, foram realizados 60% mais testes PCR nas nossas instalações em comparação com o mês passado", admitiu ao Wort, Stéphane Tholl, chefe de operações dos Laboratoires réunis. Nos Bionext, "a procura foi ainda maior do que no período que antecedeu as férias de Natal", segundo o porta-voz da empresa, Jorris Fitten. De passagem pelas instalações do Ketterthill, em Limpertsberg, o Contacto foi enviado para Findel. "Já não realizamos testes de PCR sem marcação", informou o técnico de saúde responsável por fazer a chamada à porta.


Testes PCR para viajantes deixam de ser gratuitos em abril
A partir da próxima segunda-feira, os custos do "novo passaporte" para entrar ou sair do país passam a ser suportados pelos viajantes. Alunos internacionais e trabalhadores em trânsito continuam isentos.

No Luxemburgo, apenas estudantes e viajantes de negócios podem ser testados gratuitamente antes de partirem para um destino onde é exigido um resultado negativo no teste covid. Até à última sexta-feira, o Luxemburgo tinha realizado 2,4 milhões de testes PCR, 1,4 no âmbito do rastreio em massa.

Atenção ao prazo

A menos que a viagem de regresso seja num prazo inferior ou até dois a três dias, o resultado do PCR feito em solo luxemburguês não é válido para a próxima deslocação, devendo ser realizado de acordo com as regras que os países de destino estabelecem para a entrada dos viajantes. Ao contrário do que acontece no Grão-Ducado, onde as companhias aéreas estão autorizadas a aceitar resultados de testes PCR ou de testes rápidos feitos, pelo menos, 72 horas antes, Portugal não aceita diagnósticos de antigénio. As autoridades belgas, por outro lado, impõem um prazo de 48 e não 72 horas para a realização do teste. Questionada pelo Contacto, a Luxair aconselha "os seus clientes a informarem-se sobre as restrições em vigor nos diferentes países" para evitar eventuais constrangimentos. Na mesma linha, todas as companhias aéreas que fazem ligações ao Grão-Ducado repetem a recomendação.


Vai viajar para o Luxemburgo? Resultados negativos em português passam a ser aceites
Apresentação de teste negativo da covid-19 a quem viaja de avião para o Grão-Ducado vai continuar em vigor pelo menos até ao fim de março.

PCR gratuitos voltam à zona de chegadas de Findel  

Os passageiros que aterram no Grão-Ducado e queiram submeter-se a um novo teste PCR já podem voltar a fazê-lo de forma gratuita no aeroporto de Findel, apesar da apresentação do diagnóstico negativo continuar a ser obrigatória para todos os viajantes que embarquem com destino ao Luxemburgo, pelo menos, até 15 de maio. 

Tal como acontecia até ao final de janeiro, depois da desativação do centro de testes, os passageiros voltaram a receber o respetivo voucher segundos antes de cruzarem a área da recolha da bagagem. Caso pretendam realizar um novo exame deverão preencher um formulário de inscrição e aguardar a sua vez, "com as devidas distâncias de segurança" na fila assinalada pelas baias da Luxairport. Na curta nota enviada às redações, o Governo sublinha que, como habitual, o "resultado do teste está geralmente disponível nas 24 horas a seguir à sua realização", sem especificar o objetivo da reposição da medida que, inicialmente, fazia parte da estratégia da monitorização do número de novos casos de infeção pelo novo coronavirus.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas