Escolha as suas informações

Índia com maior número de mortos num só dia
Sociedade 02.05.2021

Índia com maior número de mortos num só dia

Índia com maior número de mortos num só dia

AFP
Sociedade 02.05.2021

Índia com maior número de mortos num só dia

Lusa
Lusa
A Índia registou 3.689 mortes provocadas por covid-19 nas últimas 24 horas, um novo máximo no país, a braços com um surto devastador, anunciou hoje o Ministério da Saúde indiano.

Nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias diagnosticaram ainda 392.488 novos casos, uma ligeira diminuição em relação à véspera, quando foram detetadas 401.993 infeções, um recorde mundial desde que o SARS-CoV-2 foi identificado na China, em dezembro de 2019.

O país de 1,3 mil milhões de habitantes conta atualmente mais de 3,3 milhões de casos ativos, segundo o Ministério da Saúde indiano.

A explosão do número de casos, atribuída a uma variante do vírus detetada na Índia e à circulação de outras estirpes, além de comícios eleitorais e festivais religiosos em grande escala, sobrecarregou os hospitais, onde faltam camas, medicamentos e oxigénio.

O país alargou no sábado a todos os adultos a vacinação contra o novo coronavírus, mas a maioria dos estados indianos informou que não tinha vacinas suficientes para iniciar a nova fase da inoculação, incluindo Maharashtra e Nova Deli, entre os mais afetados pela segunda vaga da pandemia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.SubscreverJá subscrevi

A Índia administrou até agora cerca de 156 milhões de vacinas contra a covid-19, segundo a informação atualizada diariamente no portal do Ministério da Saúde indiano.

Desde o início da pandemia, a Índia acumulou 215.542 óbitos e mais de 19,5 milhões de infeções, sendo o segundo país do mundo com mais casos, atrás dos Estados Unidos, e o quarto com mais óbitos, depois dos EUA, do Brasil e do México.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.182.408 mortos no mundo, resultantes de mais de 151,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas