Escolha as suas informações

"Alarmante". Não havia tantos fumadores no Luxemburgo desde 2004
Sociedade 2 min. 31.05.2022
Dia Mundial Sem Tabaco

"Alarmante". Não havia tantos fumadores no Luxemburgo desde 2004

Dia Mundial Sem Tabaco

"Alarmante". Não havia tantos fumadores no Luxemburgo desde 2004

Foto: Karosieben/Pixabay
Sociedade 2 min. 31.05.2022
Dia Mundial Sem Tabaco

"Alarmante". Não havia tantos fumadores no Luxemburgo desde 2004

Redação
Redação
Entre 2020 e 2021, a taxa de tabagismo aumentou em todas as faixas etárias, segundo um novo estudo da Fondation Cancer. O maior número de fumadores está no intervalo entre os 18 e os 34 anos (37%).

De acordo com o inquérito, realizado pela Fondation Cancer em colaboração com a TNS Ilres em 2021 e divulgado no âmbito do Dia Mundial Sem Tabaco — que se assinala esta terça-feira —, mais de um quarto (28%) dos residentes do Luxemburgo com 16 anos ou mais fumam. Em termos absolutos são 147.500 pessoas.

"A percentagem de fumadores não era tão elevada desde 2004", resume a instituição em comunicado, que caracteriza os dados recolhidos como "alarmantes". Nos últimos três anos, tem ocorrido um "aumento meteórico da taxa do tabagismo", que entre 2020 e 2021 subiu em todas as faixas etárias, em particular nos intervalos entre os 18 e os 24 anos e entre os 35 e 44 anos. O aumento foi de 12% e 25%, respetivamente.

Mais de metade quer deixar de fumar


Suíça aceita banir quase por completo a publicidade ao tabaco
Num referendo este domingo, 57% dos eleitores do país concordaram em proibir a publicidade ao tabaco acessível a crianças e adolescentes.

A taxa mais elevada de tabagismo está entre os 18 e os 34 anos (37%), "uma tendência preocupante tendo em conta que, quanto mais jovem se começa a fumar, mais forte é a dependência". Só nos últimos cinco anos, o número de fumadores entre os 18 e os 24 anos aumentou 68%.

Além disso, o número de pessoas que acendem um cigarro diariamente subiu 19%. São 100.092, mais 11.776 do que em 2020.

Mas nem tudo são más notícias. A maioria dos fumadores (56%) quer deixar de fumar, sendo que 21% pretende reduzir o seu consumo de tabaco. Só um quarto dos fumadores não tem intenção de deixar de fumar.

Tabaco mais caro pode diminuir consumo

Para a diretora da Fondation Cancer, a solução para reduzir o consumo poderia passar pela introdução de um preço proibitivo, uma vez que o Luxemburgo continua a ter o maço de tabaco mais barato entre os seus vizinhos. "Aqui custa 5,40 euros, o que é muito pouco em comparação com os rendimentos no Luxemburgo", explica Lucienne Thomes ao Luxemburger Wort.

O Grão-Ducado acaba por servir também os fumadores transfronteiriços, uma vez que o maço de tabaco é bem mais caro na Alemanha (6€), na Bélgica (7,75€) e em França (10,50€). "A medida mais eficaz para levar menos pessoas a fumar é tornar os cigarros mais caros", insiste a diretora.

De acordo com Lucienne Thomes, esse aumento poderia ser gradual, fixando-se o preço nos 7€ inicialmente e, depois, subi-lo anualmente até chegar aos 10€. Essa medida estaria em linha com a conclusão da Estratégia Europeia para o Controlo do Tabaco da Organização Mundial de Saúde (OMS), que em 2002 realizou um estudo que concluiu que, se o preço do maço subisse 10%, o consumo médio baixaria cerca de 4%.

Além disso, sublinha, o governo deveria realizar mais campanhas de prevenção, proibir toda a publicidade ao tabaco e dar apoio financeiro a quem quer deixar de fumador através de subsídios para medicação, adesivos ou outros substitutos da nicotina.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas