Escolha as suas informações

Morreram 380 baleias que estavam encalhadas na Tasmânia
Sociedade 7 2 min. 23.09.2020 Do nosso arquivo online

Morreram 380 baleias que estavam encalhadas na Tasmânia

Morreram 380 baleias que estavam encalhadas na Tasmânia

Foto: AFP
Sociedade 7 2 min. 23.09.2020 Do nosso arquivo online

Morreram 380 baleias que estavam encalhadas na Tasmânia

É o maior incidente do género registado na costa australiana.

É o pior incidente do género na costa australiana. Pelo menos 380 baleias-piloto presas numa baía remota da Tasmânia morreram.

Apesar dos intensos esforços para tentar salvar os animais, o número de cetáceos mortos disparou entre ontem e hoje, confirmando os piores receios das equipas de socorro, que enfrentaram uma corrida contra o tempo para salvar as centenas de baleias que, nos últimos dias, ficaram presas naquela baía.

O objetivo era agora de evitar, pelo menos, que o número de 90 mortos subisse ainda mais, depois de terem conseguido libertar "uma pequena quantidade" dos mamíferos encalhados. Mas o saldo acabou por se revelar pior.

"Podemos confirmar que 380 cetáceos estão mortos", disse o diretor dos Parques Naturais da Tasmânia, Nic Deka, à AFP, acrescentando que foi possível resgatar com vida 50 e que "30 ainda ainda estão vivas".


Segundo a AFP, cerca de 500 baleias-piloto foram encontradas nos últimos dias encalhadas na costa australiana, fazendo deste o maior incidente do género registado no país.

Seguindo os grupos, o número de baleias encalhadas que se juntou a outras que já estavam presas nos bancos de areia, foi subindo de dia para dia, tornando a operação de resgate ainda mais difícil. 

As autoridades já tinham iniciado operações para salvar sobreviventes entre as cerca de 270 baleias encontradas na segunda-feira numa praia e em dois bancos de areia, perto da remota cidade de Strahan, na costa oeste, no estado insular da Tasmânia. Mas hoje foram avistadas do ar outras 200 encalhadas a menos de dez quilómetros a sul, explicou Nic Deka.

De acordo com o responsável, este segundo grupo já não estaria vivo o que fez disparar a contabilização do número de baleias mortas em apenas 24 horas.

"Do ar, não pareciam estar numa condição que justificasse o salvamento", acrescentou, explicando que "a maioria parecia estar morta".

Cerca de um terço do primeiro grupo morreu na noite de segunda-feira.

Encalhes em massa

Embora ocorram ocasionalmente em diferentes regiões da Oceânia, a Tasmânia é a única zona da Austrália propensa a encalhes em massa de baleias. 

No entanto, este é o primeiro que ocorre na ilha desde 2009 e que envolve mais de 50 cetáceos.

"Na Tasmânia, este é o maior encalhe em massa que registámos", afirmou à mesma agência o biólogo do Programa de Conservação Marinha Kris Carlyon, que ressalva que, apesar da quantidade de mamíferos mortos, as equipas de resgate continuam otimistas face à possibilidade de libertar mais baleias com vida.

As causas para tantas baleias encalharem naquela zona ainda estão por determinar.


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas