Escolha as suas informações

Monkeypox. Surto repentino em 30 países sugere que transmissão decorre há algum tempo
Sociedade 01.06.2022
Saúde

Monkeypox. Surto repentino em 30 países sugere que transmissão decorre há algum tempo

Saúde

Monkeypox. Surto repentino em 30 países sugere que transmissão decorre há algum tempo

Foto: Cynthia S. Goldsmith/Centers for Disease Control and Prevention/AFP
Sociedade 01.06.2022
Saúde

Monkeypox. Surto repentino em 30 países sugere que transmissão decorre há algum tempo

Lusa
Lusa
Mais de 550 casos confirmados em 30 países onde a doença não é endémica foram já reportados à OMS.

O surto de infeções pelo vírus Monkeypox em 30 países não endémicos sugere que os contágios estão a ocorrer há algum tempo, reconheceu hoje a Organização Mundial da Saúde, instando as autoridades nacionais a expandirem a vigilância.

“O aparecimento repentino da Monkeypox em diferentes países ao mesmo tempo sugere que a transmissão [do vírus] não foi detetada por algum tempo", referiu o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) em conferência de imprensa.


Monkeypox, um vírus antigo que se está a espalhar pela Europa
Fora dos países africanos foram detetados mais de 550 casos em maio. ONU e associações alertam que vírus não tem género nem orientação sexual e que apesar de não ser, atualmente, um risco para a população em geral pode afetar qualquer sexo.

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus, mais de 550 casos confirmados em 30 países onde a doença não é endémica foram já reportados à OMS, no âmbito do surto que teve início há cerca de um mês com casos de infeção pelo Monkeypox na Europa, incluindo Portugal, na América do Norte e no Médio Oriente.

"A OMS insta os países afetados a expandirem a sua vigilância e a rastrearem casos nas suas comunidades mais vastas", salientou o diretor-geral da organização, alertando que qualquer pessoa pode ficar infetada com o vírus em caso de contacto próximo com uma pessoa doente.

Na conferência de imprensa, a responsável técnica para a Monkeypox, Rosamund Lewis, admitiu que o surgimento de infeções fora de África foi uma surpresa, embora a OMS esteja a acompanhar a doença há mais de 15 anos no continente africano, onde milhares de casos e mortes se verificam todos os anos.

Segundo a OMS, África registou este ano 70 mortes por infeção pelo vírus Monkeypox.


Diretora-geral da Saúde, Graça Freitas.
Abstinência sexual e distanciamento. DGS divulga medidas para conter a varíola dos macacos
Até ao momento, há 119 casos confirmados da varíola dos macacos em Portugal.

“Não é uma doença desconhecida, mas é verdade que, no novo contexto em que se está a espalhar, é algo novo", reconheceu Rosamund Lewis.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Apesar de vários países já terem iniciado a vacinação, o diretor-geral da OMS referiu que, em determinados países, o número de casos da doença é tão elevado que hospitais e unidades de cuidados intensivos estão a “chegar a níveis perigosos”.